Recomendações

BofA inicia cobertura para BR Pharma e Raia Drogasil recomendando compra

Crescimento do setor devido ao maior progresso econômico e envelhecimento da população norteiam perspectivas positivas do banco para as duas companhias

SÃO PAULO – O Bank of America Merrill Lynch iniciou a cobertura para a BR Pharma (BPHA3) e para a Raia Drogasil (RADL3), possuindo recomendação de compra para as ações das duas redes de farmácias. As boas perspectivas de crescimento e os fatores demográficos foram apontados como positivos para as companhias. 

De acordo com os analistas Mauricio Fernandes e Thomas Rumpert, a indústria farmacêutica deve crescer entre 11% a 13% em termos de CAGR (crescimento da receita bruta a uma taxa composta média) para os próximos dez anos. Isso se dá devido às estimativas de crescimento econômico, características demográficas como o envelhecimento da população e consolidação da indústria, e a crescente exposição no segmento de genéricos e de saúde e beleza. 

BR Pharma e Raia Drogasil: bom potencial de crescimento
Com relação à BR Pharma, os analistas possuem uma visão bastante positiva, tendo como principais catalisadores os ganhos de participação de mercado em um setor ainda bastante fragmentado, uma vez que está bem posicionada para garantir um rápido crescimento em regiões ainda não exploradas. Além disso, a alta exposição em medicamentos genéricos – com participação de 17% na receita ante 11% da média do setor – e os ganhos esperados de sinergia com relação as companhias adquiridas são fatores importantes. 

Deste modo, Fernandes e Rumpert possuem preço-alvo de R$ 17,00 para os papéis BPHA3, o que configura um potencial de valorização de 33,33% em relação ao fechamento da última terça-feira (11).

A Raia Drogasil, por sua vez, possui um bom posicionamento nos mercados mais importantes do País, apontaram os analistas. Além disso, elas estão enfrentando um cenário de consolidação, dado os 9% de ganhos de participação de mercado, apesar de esta ser a maior cadeia de drogarias no Brasil. Por fim, está o risco limitado de execução, uma vez que a empresa possui uma trajetória de bastante sucesso, avaliam. 

Baseado nestes fatores e avaliando ainda o crescimento bastante forte da empresa, os analistas ressaltam ainda que os papéis estão bem atrativos, apesar do bom desempenho no ano, em que as ações tiveram performance positiva de 78%. Desta forma, apesar do valuation já tido como esticado, a recomendação é de compra, possuindo preço-alvo de R$ 29,00 para os ativos RADL3 – o que configura um potencial de valorização de 25,87% em relação ao último fechamento.