BM&F Bovespa posterga em um mês implementação da nova política de preços

Alterações para o Tesouro Direto e a data de cobrança da taxa de negociação passam a vigorar nesta segunda-feira

SÃO PAULO – A BM&F Bovespa (BVMF3) decidiu postergar para o dia 4 de maio a implementação da nova política de preços para o segmento Bovespa, voltado para o mercado de ações.

Contudo, informou que manteve as alterações para o Tesouro Direto – redução da taxa de custódia – e à data de cobrança da taxa de negociação, que passam a vigorar nesta segunda-feira (6).

Deste modo, foram prorrogados os seguintes itens expostos pela BM&F Bovespa:

PUBLICIDADE
  • Criação da taxa de manutenção de contas de custódia sem movimentação ou sem posição – será cobrada a taxa mensal de R$ 3,00 por segmento de atuação
  • Criação da taxa sobre o valor em custódia para os ativos de renda variável e os ativos de renda fixa – serão somadas as posições nas contas Depósito e Investimentos no último dia útil de cada mês e aplicada uma alíquota sobre o montante em conta
  • Redução nas taxas de negociação e liquidação
  • Repasse de 0,05% ao ano aos investidores doadores de papéis no BTC – cobrir partes dos gastos com o aluguel de ações e ampliar a base de pessoas físicas nesta modalidade de investimento

A BM&F Bovespa pretende implementar todas as alterações da nova política de preços de forma gradual, informa o órgão, ao passo que divulgará uma nota oficial no dia 24 de abril informando os detalhes da decisão.

Objetivo

A entidade espera reduzir os custos de negociação no mercado de renda variável e principalmente incentivar a liquidez do mercado de empréstimos de ações com as novas medidas.