Em mercados / bitcoin

Corretora de criptomoedas demite 60% de seus colaboradores no Brasil

Apesar de ter entrado há 5 meses no mercado brasileiro, a corretora asiática Huobi demitiu 6 dos 10 funcionários alocados no Brasil.

Demissão
(Shutterstock)

Em maio deste ano a corretora Huobi entrou no mercado brasileiro e começou a recrutar funcionários para a operação local. Algumas pessoas no país achavam que a presença da gigante chinesa foraria as empresas locais a melhorarem seus serviços, visto que a empresa chinesa possui alta liquidez internacional em sua plataforma e um avançado “know-how” do mercado de criptomoedas.

Porém, apesar de ter entrado há 5 meses no mercado brasileiro, a corretora asiática Huobi demitiu 6 dos 10 funcionários alocados no Brasil. Segundo o site Portal do Bitcoin, a demissão foi confirmada pelo CEO da empresa no país, Frank Tao.

Os funcionários já haviam sido comunicados, no final de outubro ou começo de novembro, que seus contratos não seriam renovados. Uma fonte reportou ao Portal do Bitcoin: “Fiquei surpreso com a demissão. Não foi nada a respeito do mercado. Provavelmente é um fator externo. Em setembro a equipe estava fechada. Em outubro, decidiram não seguir com as operações locais. Foi uma ordem que veio da matriz”, disse uma das pessoas com quem a reportagem conversou.

O CEO, Frank Tao, não esclareceu muito a decisão e não fez comentários adicionais na ligação que teve com o portal de notícias brasileiro. Além disso, disse que estava em uma reunião e não respondeu mais os contatos, portanto o motivo das demissões continua sendo um mistério.

Além disso, é interessante destacar que a maior corretora de criptomoedas do Brasil, Mercado Bitcoin, já havia demitido pelo menos 20 pessoas no mês de outubro de 2018 para focar na “profissionalização, uma melhor governança e mais agilidade no atendimento aos clientes”.

Invista em Bitcoin com segurança e atendimento 24 horas: Clique aqui e abra sua conta na XDEX de graça

 

Contato