Em mercados / bitcoin

Bitcoin e outras criptomoedas recuam forte após corretora israelense ser hackeada

Bancor, considerada uma das maiores corretoras de criptomoedas descentralizada do mundo, perdeu US$ 13,5 milhões

hacker computador
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Bitcoin cai pela quarta sessão consecutiva, em linha com o movimento de forte queda de outras moedas nesta manhã de terça-feira (10), após a Bancor, considerada uma das maiores corretoras de criptomoedas descentralizada do mundo, ser alvo de um ataque hacker na madrugada da última segunda-feira (9).

A exchange interrompeu suas operações após anunciar que está realizando uma investigação de uma "quebra de segurança" que envolveu a perda de US$ 13,5 milhões em moedas digitais, sendo US$ 12,5 milhões em Ethereum, que tem o segundo maior valor de mercado entre as criptomoedas, somente atrás do Bitcoin. Segundo a corretora fundada em Israel, nenhuma carteira de usuário foi comprometida nessa ação criminosa e os desenvolvedores estão trabalhando para que o site volte ao ar o mais rápido possível.

Em vista da repercussão negativa da notícia, o Bitcoin recuava 4,60%, aos US$ 6,360, às 10h23 (horário de Brasília), segundo dados da Coindesk, enquanto no mercado brasileiro a moeda registrava queda de 5,86%, aos R$ 24.738. O movimento é seguido por praticamente todas as moedas digitais, com destaque justamente para Ethereum, alvo dos hackers, que despenca 10% nesta manhã.

Quer saber tudo sobre o mundo das criptomoedas e conferir as cotações dos principais ativos? Clique aqui e acesse a homepage do InfoMoney 

A Bancor ficou muito conhecida na comunidade depois de arrecadar US$ 153 milhões em pouco menos de 3 horas no seu ICO (Oferta Inicial de Moedas) realizado no ano passado. A oferta atraiu 10.885 compradores e abriu caminho para a enxurrada de ICOs vista neste ano.

 

Contato