Em mercados / bitcoin

De olho nos R$ 49.000: se perder esse patamar, gráfico do Bitcoin projeta queda de 40%

A moeda cai forte nesta quinta-feira em meio à notícia de que a Coreia do Sul considera fechar as bolsas que negociam a criptomoeda no país

Bitcoin
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Dezembro foi um dos meses mais voláteis do ano para o Bitcoin. Depois de ultrapassar a marca histórica dos R$ 69.000 no dia 16 deste mês, a moeda engatou forte movimento de queda, que se intensificou hoje com a notícia de que a Coreia do Sul considera fechar as bolsas que negociam a criptomoeda no país. De lá para cá, a desvalorização acumulada é de 26%, sendo que somente nesta quinta-feira (28) a criptomoeda registra queda de 6,41%, a R$ 51.890, nas últimas 24 horas, considerando a cotação das 14h02 (horário de Brasília). Um movimento que tem assustado os investidores, que se questionam até onde pode ir essa queda.  

Graficamente, o analista técnico Rodrigo Cohen comentou, em publicação recente feita em seu grupo de discussão sobre o mercado no Facebook "Trading Insights", que atualmente tem 28 mil membros, que a moeda formou ao longo do mês uma figura de reversão conhecida como OCO (Ombro-Cabeça-Ombro), que, se rompido, levaria a quedas mais abruptas da criptomoeda. 

Ele aponta que o investidor deve ficar de olho nos R$ 49.000, que é a linha do pescoço do OCO, que, se perdido, projetaria uma queda até os R$ 29.500, o objetivo da figura e de uma retração de Fibonacci (leia mais aqui). Caso o cenário se concretize, a queda pode chegar a 40%. 

Veja abaixo o gráfico traçado pelo analista:

 

Tudo sobre:  Bitcoin  

Contato