Binance atinge 92% de market share em volume de trading de criptos, mostra levantamento

Corretora detém quase a totalidade do volume de negociações de criptos no mercado à vista, segundo a Arcane Research

CoinDesk

Publicidade

O market share da Binance no volume de negociação de Bitcoin aumentou para 92% até o final de 2022, mostram dados levantados pela casa de análise Arcane Research.

A participação de mercado da bolsa era de apenas 45% no início do ano passado, mas a eliminação das taxas de negociação em junho, sem mencionar o colapso da rival FTX em novembro, serviu para empurrar os usuários para a Binance.

“Não importa como você olhe em termos de atividade de trading, a Binance é o mercado de criptomoedas”, escreveu a Arcane em relatório. “Depois de suspender taxas de negociação para seus pares BTC no spot (negociações à vista), a Binance dominou completamente a participação de mercado”.

Continua depois da publicidade

Embora a Binance já seja há vários anos a maior bolsa de criptomoedas por volume de negociação, os números de 2022 sugerem que o domínio cresceu a ponto de se comparar a um monopólio.

Em relatório, a CryptoCompare mostrou que a participação geral da Binance no mercado de criptomoedas no final do ano passado, considerando também o segmento de derivativos, foi de 66,7%. Em segundo lugar, a Coinbase (COIN) obteve apenas 8,2%.

Questionamentos sobre a solvência da Binance aumentaram significativamente após o colapso da FTX, com a exchange registrando um forte movimento de saques por um curto período antes de se estabilizar.

Continua depois da publicidade

Uma participação de mercado tão alta pode se tornar problemática para o setor se a Binance encontrar algum problema, seja regulatório ou desconfiança dos usuários.

“O setor de varejo de criptomoedas pode entrar em uma ‘era das trevas’ de uma eternidade” se a Binance quebrar, disse Edward Moya, analista sênior da Oanda. “A Binance é muito grande… Não é saudável ter tanto volume de negócios concentrado em uma única bolsa”.

A Binance está atualmente sob investigação do Departamento de Justiça dos EUA acerca do suposto não cumprimento de leis e sanções contra lavagem de dinheiro. Além disso, recentemente a empresa de auditoria Mazars Group anunciou uma pausa nos trabalhos com exchanges cripto pouco depois de assinar a checagem das contas da Binance.

Tópicos relacionados

CoinDesk

CoinDesk é a plataforma de conteúdos e informações sobre criptomoedas mais influente do mundo, e agora parceira exclusiva do InfoMoney no Brasil: twitter.com/CoinDeskBrasil