Rússia e EUA

Biden chama Putin de “criminoso de guerra”; Kremlin diz que fala é “inaceitável”

A Casa Branca já havia evitado usar o termo, já que dizia estar investigando a ofensiva russa na Ucrânia

Por  Equipe InfoMoney -

WASHINGTON (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta quarta-feira que o presidente russo, Vladimir Putin, é “um criminoso de guerra” pela invasão de seu país à Ucrânia. “Ele é um criminoso de guerra”, disse Biden a repórteres após um evento na Casa Branca.

A Casa Branca já havia evitado usar o termo, já que dizia estar investigando a ofensiva russa na Ucrânia. Agora, muda o posicionamento.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que a fala de Biden é uma “retórica inaceitável e imperdoável”, de acordo com a agência de notícias Tass.

Ataques 

Segundo o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, as forças russas lançaram uma poderosa bomba sobre um teatro na cidade portuária ucraniana de Mariupol onde centenas de civis estavam se abrigando nesta quarta-feira.

O ministério disse que muitas pessoas ficaram presas no teatro e acusaram a Rússia de cometer um crime de guerra. O ministério disse que o número de vítimas ainda não era conhecido.

A Rússia nega ter como alvo os civis. Em Moscou, o Ministério da Defesa disse que suas forças não haviam atingido o prédio e, em vez disso, acusou o Batalhão Azov, uma milícia ucraniana de extrema-direita, de explodi-lo, disse a agência de notícias RIA.

Ela não deu provas para sustentar a reivindicação. A Rússia havia anteriormente acusado o batalhão de impedir a saída de civis da cidade, que foi submetida a um forte bombardeio.

(com Reuters)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe