Euribor

BCE pressiona bancos para revisar taxa de juros interbancários

Órgão assume que sistema tem falhas estruturais, tendo em vista recentes escândalos de manipulação do índice pelo Barclays

Por  Ana Carolina Cortez

SÃO PAULO – O Banco Central Europeu (BCE) está pressionando os organizadores da Euribor para uma revisão geral, com o objetivo de restabelecer a confiança na taxa de juro de referência – tendo em vista o escândalo de manipulação do “benchmark” inglês Libor, disseram fontes a par do assunto.

O movimento acompanha o alerta feito pelo chairman do Federal Reserve, o banco central norte-americano, Ben Bernanke, de que o sistema para determinar a taxa interbancária de Londres tem falhas estruturais.

A manipulação da Libor, que é usada para definir preços de trilhões de dólares em produtos financeiros no mundo, levou o banco britânico Barclays a ser multado em US$ 453 milhões, derrubando o presidente-executivo da instituição e ameaçando atingir diversos outros bancos.

Agora o BCE está pedindo que a Euribor seja repensada, incluindo possivelmente a mudança da base de cálculo considerando as atuais taxas de juros, em vez de informações do próprio sistema financeiro –que, como a Libor, usa dados fornecidos pelos bancos sobre o quanto eles esperam ser cobrados ao tomar recursos.

O BCE também poderia assumir uma função de monitoramento direto da Euribor.

Histórico
A pressão pela mudança na Euribor, lançada com o euro em 1999 e que leva em conta estimativas de muitos dos mesmos bancos que ajudam a definir a Libor, acontece num momento em que reguladores investigam se os bancos deliberadamente subestimaram seus custos de empréstimos para diminuir ou estabelecer a taxa de juro.

A Euribor, taxa oferecida no sistema interbancário da moeda única, é uma referência chave de quanto os bancos pagam para tomar recursos de seus pares. Também baliza uma série de produtos financeiros, de hipotecas na Espanha e contratos de derivativos firmados em Londres.

Reguladores ainda não mostraram sinais de qualquer evidência de manipulação da Euribor, e os organizadores da taxa –um braço da Federação Europeia de Bancos– dizem que o número de instituições envolvidas para determinar o “benckmark” torna muito difícil sua manipulação.

“A grande escolha é se você quer taxas simplesmente publicadas ou taxas reais. Então, no fim do dia, os bancos dizem quais transações eles querem e a qual preço”, disse uma fonte de banco central. “Se você usar as transações reais, você resolveria o problema.”

Uma segunda fonte familiar ao assunto disse: “Todos gostariam de uma solução nessa direção. A questão é quando. E outra questão é se você usa o painel (de bancos) ou se você pode trabalhar com dados globais”.

Compartilhe