Otimismo em alta

Bank of America diz que “inverno cripto” não congelou interesse dos investidores em criptomoedas

A tecnologia blockchain é a evolução mais significativa do mercado de softwares desde a internet, segundo a instituição

Por  CoinDesk -

Preocupações com o chamado “inverno cripto ” não congelaram o interesse dos investidores no setor, disse o Bank of America (BofA) em um relatório divulgado nesta terça-feira (28). O documento foi publicado na sequência da conferência “Web3 & Digital Assets Day” do banco, que aconteceu na semana passada.

Conversas com alguns dos 160 clientes que participaram do evento deixaram claro que o banco continua otimista com a adoção dos ativos digitais no mainstream e que “a tecnologia blockchain e o ecossistema de ativos digitais vieram para ficar”, citou o relatório.

O Bank of America disse que alguns palestrantes apontaram que os projetos mais inovadores foram construídos durante recessões anteriores no mercado e que as baixas recentes, embora dolorosas, são “provavelmente saudáveis para o desenvolvimento do ecossistema a longo prazo”.

“O envolvimento do cliente continua a crescer e o foco permanece no rápido desenvolvimento e na natureza disruptiva da tecnologia blockchain, apesar da queda dos preços dos tokens e das manchetes sugerindo que o fim do ecossistema chegou”, disse a nota.

Os participantes que falaram no evento disseram que a clareza regulatória é fundamental para o engajamento institucional e corporativo, o que pode acelerar o uso no mundo real e resultar na adoção generalizada à medida que a confiança do consumidor no setor aumenta, acrescentou a nota.

  • Assista: O que aconteceu com El Salvador com a queda de 75% do Bitcoin?

Um dos consensos no encontro foi que investidores institucionais e corporações estão se preparando para entrar no ecossistema de ativos digitais, mas permanecem à margem até que uma estrutura regulatória abrangente seja estabelecida, disse o relatório.

O BofA disse que os produtos de ativos digitais podem atrair o primeiro bilhão de usuários, mas o “próximo bilhão provavelmente exigirá pontes aprimoradas entre os ecossistemas fiduciário e cripto e a criação de um ambiente cripto nativo, no qual os indivíduos desconhecem os aplicativos que alavancam a tecnologia blockchain.”

O banco reiterou sua visão de que a tecnologia subjacente ao Bitcoin (BTC) oferece a evolução mais significativa de software desde a internet, acrescentando que o espaço emergente de aplicativos para a Web 3.0 tem o “potencial de transformar todos os setores”.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe