Radar InfoMoney

Banco Pan, Boa Safra e GPS fazem aquisições, Dexco aprova recompra de ações, prévia operacional da Moura Dubeux e mais notícias

Confira os destaques do noticiário corporativo na sessão desta quinta-feira (13)

Por  Equipe InfoMoney -

O noticiário corporativo desta quinta-feira (13) tem como destaque aquisições realizadas pelo Banco Pan (BPAN4) e Grupo GPS (GGPS3).

Enquanto a Dexco (DXCO3) aprovou a recompra de até 20 milhões de ações.

Já a Rede D’Or (RDOR3) está realizando exames para covid-19 e influenza apenas em pacientes graves e internados.

Confira os destaques:

Banco Pan (BPAN4

O Banco Pan (BPAN4) concluiu ontem a aquisição de 80% das quotas da Mobiauto Edição de Anúncios Online, a maior plataforma digital independente para comercialização de veículos do Brasil. O valor da operação não foi revelado.

GPS (GGPS3

A GPS (GGPS3) comunicou ontem a aquisição da Force Vigilância, por meio da Graber Sistemas de Segurança (controlada da GPS).

A Force presta serviços de segurança privada, sistemas eletrônicos de segurança e serviços de facilities, com forte presença no Paraná e registrou receita bruta de aproximadamente R$ 142,5 milhões no período de doze meses findo em 30 de setembro de 2021.

O Itaú BBA avaliou o movimento como positivo, destacando a primeira aquisição em 2022, a segunda como parte do guidance de M&A para este ano, e a oitava desde seu IPO em abril de 2021. Embora seja a primeira M&A anunciada de 2022, é a segunda a contribuir para o guidance de M&A da GPS para 2022, que inclui receita bruta de R$ 1,75 bilhão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O banco mantém avaliação outperform (desempenho acima da média do mercado) para Grupo GPS, e preço-alvo de R$ 24,50, frente a cotação de quarta de R$ 14,73.

Boa Safra (SOJA3

A Boa Safra Sementes (SOJA3) informou que adquiriu terreno na cidade de Sorriso, em Mato Grosso, para a construção de um Centro de Distribuição (CD). A iniciativa é parte do plano de expansão da sementeira anunciado durante o processo de IPO em abril de 2021.

O terreno de Sorriso possui 90 mil m² e está localizado às margens da rodoviaBR-163. No local, poderão ser estocadas até 40.000 big bags em posições refrigeradas (1.000 kg cada).

Segundo comunicado, CDs como esse vão garantir que as sementes beneficiadas e tratadas sejam armazenadas por mais tempo em condições de temperatura e umidade ideais, mantendo assim sua alta capacidade germinativa.

Moura Dubeux (MDNE3

A Moura Dubeux (MDNE3) registrou R$ 182 milhões em VGV líquido no 4T21. No ano, os lançamentos somaram R$ 1,1 bilhão.

A venda sobre oferta (VSO) dos lançamentos foi de 71,9% no trimestre e 67,9% no ano.

A Moura Dubeux entregou 3 projetos no 4T21, sendo 1 no regime de Condomínio e 2 no regime de Incorporação, totalizando um VGV Bruto de R$ 288 milhões e um VGV Líquido de R$ 249 milhões.

O Itaú BBA destacou os dados positivamente, apontando a robusta velocidade de vendas de lançamentos de 72% e a adição de valor geral de vendas (VGV) de aproximadamente R$ 1,8 bilhão ao landbank da Moura Dubeux.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O banco mantém avaliação outperform para Moura Dubeux, e preço-alvo de R$ 18,00, frente a cotação de quarta de R$ 4,92.

O Credit Suisse também manteve classificação outperform para a ação, com preço-alvo de R$ 8.

O banco diz que a Moura Dubeux registrou fortes números de vendas, mais uma vez, encerrando 2021 com um volume recorde de vendas por um ano. Apesar de um cenário mais desafiador para o setor, a empresa conseguiu entregar uma melhora em sua velocidade de vendas, reforçando sua posição de liderança na região Nordeste.

Embora o mercado geralmente tenha uma visão cética em relação à exposição a cidades fora da região Sudeste do país, o Credit Suisse tem uma visão positiva sobre o domínio de Moura Dubeux na região Nordeste, pois a falta de concorrentes bem estruturados pode resultar em um desempenho resiliente em caso de um ambiente mais desafiador.

Dexco ([ativo=DXCO3) 

A Dexco (DXCO3) fará recompra de até 20 milhões de ações no prazo de 18 meses.

Segundo comunicado, a aquisição visa maximizar a geração de valor para o acionista, por  meio da administração eficiente da estrutura de capital.

Rede D’or (RDOR3)

A Rede D’Or (RDOR3) comunicou que está realizando exames para covid-19 e influenza apenas em pacientes graves e internados. Nos demais casos, a realização dos testes está temporariamente suspensa.

Segundo comunicado, a suspensão se deve à restrição de insumos no mercado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lojas Renner (LREN3

A Lojas Renner (LREN3) informou que o prazo para exercício do direito de recesso, que teve início em 10 de dezembro de 2021, encerrou-se em 10 de janeiro de 2022.

A varejista comunicou que nenhum acionista optou pelo exercício do direito de recesso.

Dommo ([ativo=DMMO3)

A Dommo (DMMO3) iniciou arbitragem sobre conduta da ANP na 9ª Rodada de Licitações de blocos para a exploração, quanto à seleção de áreas no setor Pará-Maranhão.

Suzano ([ativo=SUZB3])

A Suzano (SUZB3) anunciou ontem (12) que aumentará os preços da celulose de fibra curta na Ásia em US$ 50 a tonelada para pedidos de fevereiro, segundo a Fastmarkets RISI, principal provedora global de dados dos mercados de commodities e da indústria de base florestal.

A Suzano confirmou a informação, mas não revelou para quanto o preço da commodity foi elevado.

Lopes Brasil (LPSB3

A Lopes Brasil (LPSB3) informou que Leblon Equities Gestão de Recursos passou a deter participação acionária relevante de 4,98% ou 7.344.600 ações ordinárias do total de ações ordinárias emitidas pela companhia.

Ferbasa (FESA4)

A Ferbasa (FESA4) informou que desconhece a existência de demanda ajuizada recentemente por José Eduardo Cabral de Carvalho, mencionada na matéria do Valor. Segundo o jornal, o herdeiro escanteado pelo fundador pleiteia ações da companhia que foram doadas pelo pai à Fundação José Carvalho.

A Ferbasa ainda reforçou sua confiança na improcedência das alegações retratadas pelo veículo.

Itaú (ITUB4)

O Itaú (ITUB4) não tem planos de fazer uma oferta pelas operações de banco de varejo do Citigroup no México, segundo pessoas a par do assunto ouvidas pela Bloomberg.

Analistas, incluindo Jorge Kuri, do Morgan Stanley, escreveram na quarta-feira que o Itaú poderia ser um potencial interessado, e o ex-presidente do Itaú e agora co-presidente do conselho, Roberto Setubal, havia dito em 2014 que o banco com sede em São Paulo teria interesse no varejo do México. Mas a situação agora para o Itaú é diferente, assim como os planos, disseram as pessoas.

O Itaú não quis comentar. Mas, em junho de 2021, durante o dia do investidor do Itaú, seu presidente Milton Maluhy disse: “Nosso foco hoje em dia é melhorar as operações que já temos. Investindo onde a gente já tem operações relevantes mas sem uma grande ambição de crescer além do que a gente já tem hoje.”

O banco também anunciou ter celebrado com a Ideal Financeira um contrato de compra e venda de até 100% do capital social da Ideal. A compra será realizada em duas etapas ao longo de 5 anos.

Na primeira, o Itaú Unibanco irá adquirir 50,1% do capital social e votante da Ideal, através de um aporte primário e da aquisição secundária de ações que totalizam aproximadamente R$ 650 milhões, passando a deter o controle da companhia.

Na segunda, após 5 anos, o Itaú Unibanco poderá exercer o direito de compra do percentual restante (49,9%) do capital social da Ideal.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui!

Compartilhe