Mercados

Avanço do coronavírus leva a nova queda das Bolsas nesta quarta

O presidente Donald Trump afirmou que os americanos deveriam se preparar para duas semanas "muito duras"

Ações em queda (Crédito: Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os mercados começam abril no campo negativo. As Bolsas da Ásia fecharam em baixa, com destaque para Japão e Coreia do Sul, com perdas de 4,5% e 3,9% respectivamente.

Por volta das 6h45, as Bolsas da Europa operavam com desvalorização superior a 3%. O índice FTSE, de Londres, caía 3,8%. Os índices futuros do Dow Jones e do S&P 500 tinham baixa de cerca de 2,8%.

O sentimento negativo se deve ao aumento dos casos do coronavírus. O número de pessoas atingidas pela doença ultrapassou 861 mil ao redor do mundo, com mais de 42 mil mortes.

Aprenda a investir na bolsa

Ontem, o índice Dow Jones encerrou seu pior março desde 2008. O presidente Donald Trump afirmou que os americanos deveriam se preparar para uma ampliação no número de doentes e para duas semanas “muito duras”.

A Casa Branca estima que os Estados Unidos poderão ter entre 100 mil e 200 mil mortes pelo coronavírus.

Em Hong Kong, os bancos HSBC e Standard Chartered suspenderam o pagamento de dividendos, o que derrubou as ações das empresas e o índice HSI.

O Banco do Japão (BoJ) divulgou queda trimestral de 8% na indústria japonesa, mostrada pelo índice Tankan. Foi a maior retração do Tankan desde 2013.

Dados divulgados na terça-feira sobre a atividade da indústria chinesa vieram acima do esperado e isso chegou a animar os investidores na manhã de ontem. Mas os mercados perderam o fôlego ao longo do dia.

Analistas acreditam que ainda é cedo para apontar uma recuperação sustentada da economia do país. Para o Credit Suisse, a China está “apenas saindo do fundo do poço“.

PUBLICIDADE

Aprendizados em tempos de crise: uma série especial do Stock Pickers com as lições dos principais nomes do mercado de ações. Assista – é de graça!