Balanço da mineradora

Aura Minerals (AURA33) reverte lucro e tem prejuízo de US$ 14,5 milhões no 3º trimestre de 2021

A receita líquida somou US$ 100,5 milhões no período, alta de 12% em relação ao mesmo período do ano anterior

Por  Equipe InfoMoney

A Aura Minerals (AURA33) reportou prejuízo líquido de US$ 14,5 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3T21), revertendo lucro de US$ 24,5 milhões do mesmo período de 2020.

A receita líquida somou US$ 100,5 milhões no período, alta de 12% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O lucro antes do juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado caiu 17% na comparação com igual etapa de 2020, totalizando US$ 36,5 milhões.

Já a margem Ebitda (Ebitda/receita líquida) ajustada alcançou 36,3% no terceiro trimestre de 2021, baixa de 13 p.p. na comparação com igual trimestre de 2020.

Segundo a XP, os principais destaques foram volumes e preços de venda ligeiramente mais baixos, que juntamente com a alta de 14% nos custos (impactado principalmente pela interrupção da produção em San Andres na maior parte de julho e um Ebitda negativo na Gold Road) resultou em um Ebitda consolidado inferior.

A companhia gerou fluxo de caixa operacional positivo apesar da interrupção em San Andres, Ebitda negativo da Gold Road e Capex de US$ 17,7 milhões (incluindo Exploração e Expansão) e consumo não recorrente de capital de giro, que a companhia espera reverter nos próximos trimestres.

A XP mantém recomendação de compra para o BDR da Aura, e preço-alvo de R$ 95,00, frente à cotação de terça-feira (09) de R$ 49,95.

Aprenda a transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.

Compartilhe