Banco Central

Ata do Copom: BC mantém o tom do comunicado pós-reunião e antevê encerramento gradual do ciclo de cortes

"Comitê vê, neste momento, como adequada uma redução moderada na magnitude de flexibilização monetária"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Banco Central divulgou nesta terça-feira (12) a ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), quando foi decidido pelo corte de 100 pontos-base da Selic, para 8,25% ao ano – menor nível desde maio de 2013. Assim como no comunicado pós-reunião, o BC ressaltou que deve diminuir o ritmo dos cortes daqui para frente, antevendo o encerramento gradual do ciclo.

“Para a próxima reunião, caso o cenário básico evolua conforme esperado, e em razão do estágio do ciclo de flexibilização, o Comitê vê, neste momento, como adequada uma redução moderada na magnitude de flexibilização monetária. Além disso, nas mesmas condições, o Comitê antevê encerramento gradual do ciclo”, aponta o comunicado.

Os membros do Comitê revelam que a economia brasileira está passando por um processo de estabilização, que deve seguir em trajetória de recuperação gradual, sendo que, à medida que a recuperação avança, o crescimento do consumo deveria abrir espaço para a retomada do investimento.

PUBLICIDADE

Sobre a inflação, o Copom avalia que os preços devem evoluir de maneira favorável, com possibilidade de encerrar 2018 abaixo da meta. Atualmente, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acumulado de 12 meses está abaixo da piso da meta estipulado em 3%. Mantendo esse ritmo e a economia com “elevado grau de ociosidade na economia prescreve política monetária estimulativa, ou seja, com taxas de juros abaixo da taxa estrutural”. 

Por fim, o Copom ressaltou que o progresso da agenda de reformas do governo contribui para a processo de queda da sua taxa de juros e para a sustentabilidade do ambiente com inflação baixo e estável.