Abertura do Dia

Ásia sobe com possível estímulo; no Brasil, mercado aguarda Ibope e Datafolha

Índices europeus inciam o dia em queda; no mercado doméstico, eleições seguem em foco

SÃO PAULO – Os principais índices acionários do mundo iniciaram a quarta-feira (15) em direções opostas. As bolsas asiáticas encerraram o dia em alta, após dados de inflação na China sinalizarem mais estímulos na economia do país, enquanto na Europa, os índices abrem em queda. 

A inflação ao consumidor na China desacelerou mais do que o esperado em setembro, para perto da mínima em cinco anos, ampliando as preocupações de que o crescimento global está esfriando mais rápido do que o esperado a menos que governos adotem medidas mais ousadas para sustentar suas economias.

Embora grande parte da desaceleração deva-se à queda dos preços de alimentos, de combustível e de outras commodities, que estão beneficiando consumidores globalmente, os dados também indicam ampla fraqueza na segunda maior economia do mundo.

O índice de preços ao consumidor subiu 1,6% em setembro ante o ano anterior, informou a Agência Nacional de Estatísticas nesta quarta-feira, contra expectativas do mercado de alta de 1,7% e ante 2% em agosto.

No Brasil, o mercado deve repercurtir o cenário eleitoral. O Ibope deve divulgar nesta quarta-feira (15) no Jornal Nacional, segundo a assessoria do próprio instituto, uma nova pesquisa eleitoral para o segundo turno.

Serão entrevistadas 3.010 pessoas entre os dias 10 e 15 de outubro e a margem de erro do levantamento é de dois pontos para mais ou para menos. O Datafolha também pode sair hoje.