Bolsas mundiais

Ásia cai, mas bolsa de Tóquio tem máxima de 15 anos por PIB; Europa atenta ao Fomc

Embora investidores tenham de maneira geral recebido bem os dados do PIB japonês, alguns alertaram que os números não indicam uma recuperação econômica sustentável

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO –  A maior parte dos índices acionários asiáticos recuou nesta quarta-feira após um dia misto em Wall Street, mas o crescimento econômico melhor que o estimado no Japão impulsionou o Nikkei ao maior nível em 15 anos.

Às 7h47 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão recuava 0,35 por cento.

No entanto, o índice japonês Nikkei renovou a máxima em 15 anos, beneficiado pelo iene mais fraco e por dados que mostraram que a economia japonesa cresceu a uma taxa anualizada de 2,4% no período de janeiro a março. Foi o ritmo mais rápido em um ano, superando a estimativa de 1,5% em pesquisa da Reuters. Outra exceção foi a bolsa de Xangai, que subiu 0,7% com otimismo sobre apoio do governo
ao setor de tecnologia.

Aprenda a investir na bolsa

Embora investidores tenham de maneira geral recebido bem os dados do PIB japonês, alguns alertaram que os números não indicam uma recuperação econômica sustentável. “O número cheio é bom, mas se você olhar o conteúdo com cuidado, existem pontos fracos”, disse o estrategista de investimento sênior da Mitsubishi UFJ Morgan Stanley Securities Norihiro Fujito. Ele citou, por exemplo, o fato de que os estoques cresceram, mas a alta nos investimentos de empresas ficou abaixo das expectativas.

Enquanto isso, as bolsas europeias registram leve queda, enquanto as taxas dos títulos da maioria dos países do continente sobem. O mercado fica atento à Ata do Fomc (Federal Open Market Committee) e o discurso da presidente do Fed Janet Yellen. Os investidores também seguem de olho nas negociações na Grécia. 

(Com Reuters)