Ásia: bolsas disparam, com petróleo em retomada, recuo da Libor e otimismo nos EUA

Papéis de bancos e exportadoras lideram ganhos em Tóquio; já em Xangai, petrolíferas avançam após alta do óleo bruto

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após as perdas da véspera, o índice Nikkei fechou com valorização nesta terça-feira (19), impulsionado por exportadoras e bancos. Na China, a bolsa de Hong Kong encerrou em alta, assim como a bolsa de Xangai, sendo a última influenciada por instituições financeiras e companhias petrolíferas.

Tóquio em alta

Conforme divulgado pela National Association of Home Builders, o indicador Housing Market, responsável por avaliar a confiança dos construtores nos EUA, atingiu o patamar mais elevado em maio desde setembro último. Diante da expectativa de maiores vendas no território norte-americano, as ações da Canon subiram 4,4%, assim como as da Sony, com ganhos de 3,3%.

Aprenda a investir na bolsa

A Libor, taxa interbancária londrina referente a empréstimos em dólar e com vencimento em três meses, apresentou recuo de 4 pontos-base durante este pregão. Influenciados pelo recuo da taxa, os papéis da Mitsubishi UFJ avançaram 4,2%, em consonância com os de Chuo Mitsui Trust Holdings e Nomura Holdings, cujas valorizações respectivas foram de 7% e 3,7.

Estado ajuda Xangai

“A China pode definitivamente atingir seu objetivo de registrar um crescimento econômico na casa de 8% neste ano, caso tenhamos recursos necessários para ajudar o governo nos dispêndios, se for necessário”, afirmou Xu Lin, diretor geral da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, em entrevista na cidade de Hong Kong. Em face da possível expansão de crédito decorrente, as ações de Pudong Bank e Shenzhen Bank subiram 3,2% e 2,2%, respectivamente.

Por fim, ênfase para a valorização de 1,4% dos papéis da PetroChina, em meio à variação positiva de 4,8% na cotação do petróleo negociado em Nova York, assim como à elevação de sua recomendação pelo Goldman Sachs para neutro, após a companhia afirmar que comprará oito distribuidoras de gás da sua controladora, além da emissão de 26 bilhões de yuans em títulos corporativos.

Confira as cotações

O índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, encerrou o pregão em alta de 2,78%, chegando a 9.290 pontos e, com isso, o acumulado no ano aponta para ganhos de 6,21%.

Já o índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, apresentou valorização de 3,06%, enquanto o índice Shangai Composite, da Bolsa de Xangai, subiu 0,90%.


%Var DiaPontos%Var 30D%Var Ano
Nikkei+2,789.290+4,30+6,21
Hang Seng+3,0617.544+12,45+23,24
Shangai Composite+0,902.677+6,90+47,01


PUBLICIDADE