Fique de Olho

As 13 ações para monitorar na abertura da Bovespa nesta quinta-feira

Mercado deve se dividir entre cenário eleitoral no Brasil e preocupações com a economia global, que vêm derrubando as Bolsas mundiais nos últimos dias

SÃO PAULO – Em uma quinta-feira (16) que promete ser bastante movimentada, 13 ações devem chamar a atenção dos investidores logo na abertura do mercado nesta sessão. As ações das estatais e bancos devem repercurtir o cenário eleitoral, após a divulgação das duas pesquisas eleitorais, enquanto preocupações com a economia global voltam à tona nesta sessão, o que pode trazer pressão extra ao mercado doméstico, como ocorreu na véspera, quando o Ibovespa fechou em queda de 3,24%.

À espera da abertura do pregão regular da Bovespa, o mercado já começa a monitorar o desempenho dos ADRs (American Depositary Receipts) de empresas brasileiras negociados na Bolsa de Nova York. Por lá, os recibos de ações da Petrobras desabavam 5,34%, a US$ 14,72, segundo cotação das 9h31. Vale monitorar também os papéis da Eletrobras (ELET3; ELET6), Banco do Brasil (BBAS3), Itaú Unibanco (ITUB4), Bradesco (BBDC3; BBDC4), em meio à forte volatilidade que têm provocado as pesquisas e cenário externo nesses papéis. 

Por aqui, ganha o destaque as pesquisas eleitorais. Assim como ocorreu na semana passada, Datafolha e Ibope mostraram o mesmo resultado na corrida eleitoral do segundo turno. Após o levantamento da Folha de S. Paulo, apresentada no início da noite, agora foi a vez do Ibope colocar Aécio Neves (PSDB) com 51% dos votos válidos, ante 49% de Dilma Rousseff (PT), ou seja, os dois estão empatados tecnicamente.

Considerando os votos totais, o tucano agora tem 45%, contra 43% da petista, mesmo resultado apresentado pelo Datafolha mais cedo. A diferença entre os dois levantamentos está nos eleitores indecisos e votos nulos. Pelo Ibope, 7% dos entrevistados pretendem votar em branco ou anular o voto, enquanto 5% não sabe ou não respondeu. No Datafolha os dois setores apresentam 6% dos votos.

Vale
As ações da Vale (VALE3;VALE5) podem voltar a ser pressionadas pelo preço do minério de ferro. O principal produto da exportadora registrou hoje no mercado à vista chinês queda de 2,1% em relação a ontem, indo para US$ 80,5 a tonelada. Nesta sessão, suas principais concorrentes globais enfrentam forte baixa. Na Bolsa americana, os ADRs da BHP Billiton (-2,30%) e Rio Tinto (-3,07%) enfrentavam dia negativo. 

MMX
A MMX Mineração (MMXM3) divulgou ontem que sua controladora MMX Sudeste Mineração decidiu ajuizar em Belo Horizonte um pedido de recuperação judicial, em caráter de urgência. 

MRV
A MRV (MRVE3) anunciou nesta quinta-feira (16) a prévia operacional e reportou números acima do esperado. As vendas contratadas brutas atingiram R$ 1,467 bilhão no trimestre, alta de 5,7% na comparação anual. Já a VSO (velocidade de vendas) ficou em 26%, igual ao trimestre anterior. Segundo a equipe de análise da XP Investimentos, a companhia reportou fortes números operacionais, com um impressionante VSO na casa de 26%, bem acima da média do setor. 

Oi
O conselho de administração da Oi (OIBR4) aprovou proposta de grupamento da totalidade de ações ordinárias e preferenciais da companhia, na razão de dez para uma, conforme fato relevante divulgado na noite de quarta-feira. A proposta será submetida à assembleia geral extraordinária da companhia, que será convocada para o dia 18 de novembro, disse a Oi.

Recomendações
O Santander revisou o setor de papel e celulose. A Fibria (FIBR3) foi rebaixada de compra para underperform (desempenho abaixo com a média) pelo banco, que atribuiu para o final de 2015 um preço-alvo de R$ 18 por ação, substituindo os R$ 30 por ação ao fim de 2014. Já para a Suzano (SUZB5), o Santander indicou um novo preço-alvo de R$ 10,50 para o mesmo período, ante R$ 9,70 para o final deste ano. 

PUBLICIDADE

Além delas, o banco introduziu um novo preço-alvo para a Klabin (KBLN3) para o ano que vem de R$ 18 por ação, em troca dos R$ 16 do fim de 2014. O papel da companhia é o top pick do banco para o setor no Brasil.

Rodobens
A Rodobens (RDNI3) divulgou ontem sua prévia operacional para o terceiro trimestre deste ano. O VGV (Valor Geral de Vendas) lançado somou R$ 152 milhões no período, contra R$ 162 milhões no segundo trimestre de 2013. Já as vendas contratadas totalizaram R$ 169 milhões no terceiro trimestre, crescimento de 25% em relação ao segundo trimestre.