Recompra da Gávea

Armínio Fraga quer recomprar a Gávea Investimentos e negocia com JPMorgan

De acordo com fontes ouvidas pelo InfoMoney, as negociações podem ser concluídas esse ano, mas as conversas são preliminares e ainda não há nada concretizado

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Quatro anos e meio depois do JP Morgan ter feito a aquisição de 55% da Gávea Investimentos, Armínio Fraga (ex-presidente do Banco Central) negocia a compra de parte ou de todas as ações que vendeu. A informação foi revelada na última quarta-feira pela coluna da Sonia Racy, do jornal O Estado de S. Paulo.

E, de acordo com fontes ouvidas pelo InfoMoney, as negociações podem ser concluídas esse ano, mas as conversas são preliminares e ainda não há nada concretizado. E, caso a recompra realmente ocorra, o modelo de gestão da Gávea seguiria o mesmo. 

Em outubro de 2010, a Highbridge Capital Management, empresa de gestão detida pelo J.P. Morgan comprou 55% de participação na Gávea. No contrato estabelecido com o JPMorgan na época, ficou determinado que Fraga e seus sócios continuaram no comando da Gávea por pelo menos cinco anos e, depois desse período, passaria a integrar o Conselho de Administração.

A empresa foi fundada em 2003 como um private equity por Fraga e seu primo, Luiz Henrique Fraga, tendo a sua sede no Rio de Janeiro e escritório em São Paulo. Os seus dois primeiros produtos foram lançando em agosto de 2003 . A Gávea gere atualmente R$ 18,1 bilhões e conta com 139 funcionários.