trigo

Área destinada ao cultivo de trigo será menor no RS

Segundo a Emater-RS, apesar de estarem capitalizados, os agricultores dão mostras de que deverão reduzir os investimentos no trigo

SÃO PAULO – O levantamento divulgado pela Emater-RS aponta que área destinada ao trigo no Rio Grande do Sul deve sofrer redução de 13,11% (766,9 mil hectares) em 2016. Na cevada, a expectativa é de aumento de 14,45% da área total e uma produção de 73,1 mil toneladas. Para a canola também é esperado um aumento de cerca 4% da área de plantio e a colheita de 51,33 mil toneladas.

Segundo a Emater-RS, apesar de estarem capitalizados, os agricultores dão mostras de que deverão reduzir os investimentos no trigo. Nas últimas semanas, o mercado dá sinais de pouca movimentação na procura por insumos (principalmente sementes e adubos), indicativos de que para este ano a área a ser plantada deverá ser menor. “Vários fatores contribuem para este cenário, como preços pouco atrativos para o cereal e elevação dos custos de produção, entre outros”, avalia Lino Moura, diretor técnico da Emater/RS.

Colheita 

PUBLICIDADE

Considerando a produtividade média dos últimos anos, que foi de 2.214 kg/ha, a Emater/RS estima uma produção total de 1,697 milhão de toneladas de trigo para o Estado, caso as condições meteorológicas sejam favoráveis. “Esta produção seria 21,9% maior do que a do ano passado, quando foi colhido apenas 1,392 milhão de toneladas, de péssima qualidade, justamente pelo clima desfavorável durante a fase reprodutiva e de formação de grão”, diz Moura.

A pesquisa sobre intenção de plantio do trigo no Rio Grande do Sul foi realizada na última semana de abril e a primeira de maio, abrangeu os 240 principais municípios produtores de trigo, que representam 83% da área a ser plantada.