Eike Batista

Após resultado, ação da OGX cai no after-hours e sinaliza abrir em queda

No trimestre a companhia apresentou perdas de R$ 887,1 milhões no ano - o que era esperado, já que a companhia ainda é considerada pré-operacional e produz "apenas" 9,3 mil barris de petróleo

Ocean Lexington

SÃO PAULO – As ações da OGX Petróleo (OGXP3) perderam força no after-hours dessa quinta-feira (8) logo após a empresa comunicar perdas de R$ 346,6 milhões no terceiro trimestre de 2012 – por volta das 18h35 (horário de Brasília), poucos minutos antes do período de pós-negociação terminar na BM&FBovespa. Assim, terminaram com queda de 1,05%, aos R$ 4,72. 

Com isso, os papéis da petrolífera de Eike Batista sinalizam uma abertura negativa na sessão seguinte – já que os números não foram bem recebidos no mercado. Contudo, a ação caiu apenas metade do total que poderia ter caído no after, por conta da limitação de 2%, e os números no vermelho já eram esperados – e a companhia, e parte do mercado, segue otimista com o desempenho da empresa. 

No trimestre a companhia apresentou perdas de R$ 887,1 milhões no ano – o que era esperado, já que a companhia ainda é considerada pré-operacional e produz “apenas” 9,3 mil barris de petróleo por dia. A companhia registrou receita de R$ 150,7 milhões nesse trimestre, a única receita deste ano até agora. 

“A OGX alcançou um importante marco nesse trimestre, apresentando receitas de vendas de aproximadamente 800 mil barris pela primeira vez desde o início de sua produção comercial”, avaliou Luiz Carneiro, diretor presidente da OGX, destacando a carga entregue no dia 26 de julho. A direção da companhia se mostra extremamente otimista com o futuro – dado que a empresa deverá passar por ramp-up de produção no ano que vem em diversos poços importantes.

2012 foi o ano que marcou início da produção da petrolífera, e diversas vozes do mercado já mostraram que não adiantaria julgar a empresa pela quantidade de barris extraídos neste ano. Eike, acionista controlador, demonstra grande otimismo na OGX, concedendo uma put de US$ 1 bilhão à empresa – que poderá aciona-lá quando quiser até 2014.