Mais competitiva

Após ações, Rico Investimentos zera corretagem de opções de olho no pequeno investidor

Com a mudança, marca busca se tornar mais competitiva e aumentar em 20% o número de clientes com perfil de investimento agressivo

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – A Rico Investimentos, corretora que faz parte da XP Inc., anunciou nesta sexta-feira (18) que vai zerar a corretagem de opções a partir da próxima segunda-feira (21).

O mercado de opções, que faz parte da renda variável, permite ao investidor o direito, por determinado período, de comprar ou vender um ativo – geralmente ações –, por um valor pré-determinado em uma data específica no futuro. É um tipo de derivativo.

Com a mudança, o objetivo da marca é se tornar mais competitiva e aumentar em 20% o número de clientes com perfil de investimento agressivo.

“Hoje o segredo para o sucesso dos investimentos está na diversificação da carteira. As pessoas precisam equilibrar seu capital entre ativos de renda variável e fixa para conseguir melhores resultados. Percebemos que a corretagem, em alguns casos, impedia uma operação de menor porte”, afirma Laio Santos, CEO da Rico, em nota à imprensa.

De acordo com a Rico, a corretagem zero será aplicável apenas às ordens executadas pelo próprio cliente. Operações executadas por meio da mesa de operações, área de risco, assessor de Investimento ou qualquer outro canal de atendimento não contam com o benefício.

A iniciativa é apenas um dos passos que a marca dará no segmento de renda variável nos próximos meses, segundo Santos.

Em 2020, ao zerar a corretagem de ações, o executivo conta que a base de clientes no segmento cresceu 14,5%. “A experiência bem-sucedida nos dá confiança de que podemos ter resultados ainda mais agressivos com essa nova iniciativa”, conclui.

Invista em ações, fundos imobiliários e opções com TAXA ZERO: abra uma conta gratuita na Rico!

Compartilhe