Perspectiva

Apesar de instável, Ibovespa está a “ponto de bala” e deve engatar alta

Fraco desempenho de Petrobras e Vale estão penalizando mercado, mas analista já vê rali de alta do índice, antecipando perspectivas melhores para economia em 2013

SÃO PAULO –  Em mais uma sessão volátil, o Ibovespa perdeu o fôlego após a abertura do pregão norte-americano e fechou em queda de 0,04% aos 57.656 pontos. O mercado refletiu uma série de dados sobre a política monetária mundial, mas sem grandes novidades. 

O BCE (Banco Central Europeu) manteve sua taxa de juros na mínima recorde de 0,75% ao ano, mesmo caminho seguido pela BoE (Bank of England), que optou por deixar o juro britânico inalterado em 0,5% a.a.

Por aqui, os investidores avaliam a ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central, que repetiu que os juros devem permanecer no atual patamar por um “período suficientemente prolongado” de tempo.

Além disso, a Petrobras (PETR3; PETR4), cujas as ações caíram mais de 1% na véspera, também contribuíram para penalizar o mercado. “Os papéis da estatal estão sendo muito pressionados pela falta de reajuste nos preços do combustível, o que acaba afetando as perspectivas para a companhia”, disse o analista Ivanor Torres. 

“É claro que isso segura o desempenho da bolsa, mas o restante dos outros papéis estão bastante ajustados, até mesmo o setor elétrico”, disse Torres. Apesar dessa volatilidade no bolsa, ele acredita que “o mercado está a ponto de bala”, e nessa sessão o Ibovespa deve conseguir sustentar uma alta. “É um movimento de antecipação do início de ano, com perspectivas melhores para a economia”, aponta.

Indicadores econômicos
Apesar dessa expectativa, o Relatório de Emprego dos Estados Unidos, que será divulgado às 11h30 (horário de Brasília), deve mostrar um forte recuo na criação de emprego por lá, indo de 171 mil para 90 mil, embora a taxa de desemprego deva permanecer em 7,9% no mês.

Na quarta-feira, a criação de emprego no setor privado norte-americano veio abaixo das expectativas durante novembro, o que contribui para essa projeção mais fraca para o Relatório de Emprego desta sessão. 

Ainda na agenda dos EUA, destaque para os dados da confiança e crédito ao consumidor, enquanto por aqui será reportado o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).