Ao menos uma operação de fusão deve ocorrer no setor de telefonia, diz Bernstein

Bernstein Research avalia que Telefônica, Oi e Vivendi devem buscar integração com TIM ou Vivo em no máximo 1 ano e meio

Por  Jenifer Corrêa

SÃO PAULO – Ao menos uma e possivelmente duas operações de fusão ou aquisição devem acontecer no setor de telefonia brasileiro daqui a, no máximo, um ano e meio, avaliou o Bernstein Research em relatório divulgado nesta terça-feira (9). 

Telefônica (TLPP4), Oi (TNLP4) e Vivendi (GVTT3) devem buscar integração com uma prestadora de serviços de telefonia móvel para melhorar seu posicionamento no mercado, segundo a instituição de pesquisa norte-americano, que citou TIM (TCSL4TCSL3) e Vivo (VIVO3VIVO4como as opções de compra. 

Cenário favorável
A condição de transição do mercado brasileiro favorece um cenário de fusões e aquisições para este ano, na visão do Bernstein. Com menos potenciais de compra que de compradores atualmente, o momento é bom para quem pode ser comprado.

O Bernstein Research considera que a TIM pode atrair ofertas entre € 8,5 bilhões e € 9 bilhões. Apesar de a concretização de uma operação de venda não ser esperada no curto prazo, para a instituição, ela não deve deixar de ser considerada.

O poder de compra da Vivendi gira em torno de € 8,5 bilhões, enquanto o limite da Oi ficaria perto de € 7 bilhões, de acordo com as estimativas do Bernstein Research. Para a Telefônica, o poder de compra estimado é de € 7,5 bilhões.

Compartilhe