Anúncio de acordo da Evergrande acalma investidores de minério

A unidade onshore da incorporadora disse que chegou a um acordo com credores de títulos em yuans sobre o pagamento de juros

Bloomberg

Publicidade

(Bloomberg) – O sobe e desce do minério de ferro em 2021 continua. Os preços interromperam um período de baixa sem precedentes e subiram na quarta-feira, impulsionados por notícias que ajudaram a tranquilizar investidores que monitoram a crise da chinesa Evergrande.

A unidade onshore da incorporadora disse que chegou a um acordo com credores de títulos em yuans sobre o pagamento de juros, o que ofereceu certo alívio depois da venda global de ativos de risco provocada por incertezas sobre a estabilidade financeira da Evergrande.

O banco central da China também injetou mais capital de curto prazo no sistema financeiro, ajudando a estabilizar os mercados de commodities.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Leia mais: Evergrande: quem é a empresa chinesa que derrubou os mercados globais

Em Singapura, os futuros do minério de ferro voltaram a ser negociados acima de US$ 100 a tonelada e chegaram a subir 13,4% em relação ao menor fechamento em 16 meses. A turbulência envolvendo a Evergrande assustou o mercado no início da semana, e o insumo siderúrgico já estava sobrevendido, disse Atilla Widnell, diretor-gerente da Navigate Commodities.

Ainda assim, analistas alertam que o setor de aço da China enfrenta obstáculos no longo prazo. O minério de ferro, que liderava o boom de commodities neste ano, caiu 60% frente ao recorde acima de US$ 230 a tonelada em maio. Limites à produção de aço, juntamente medidas restritivas no mercado imobiliário e questões sobre a escassez de energia, esfriaram a demanda por minério de ferro na China.

Continua depois da publicidade

“Com uma implantação contínua de limites ao consumo de energia, os trabalhos de manutenção em usinas têm aumentado, e os volumes de aço para a construção, em particular, caíram muito”, disse Qiu Yihong, analista da Haitong Futures.

A demanda também foi afetada por casos de Covid-19, mau tempo e desaceleração mais forte do mercado imobiliário, manufatura e automóveis, disse a analista.

Mais pressão

A demanda por minério de ferro pode continuar a cair, já que o setor de aço da China, agora maduro, enfrenta novos limites de produção, que caiu para o menor nível em 17 meses em agosto. Jiangsu – província com uma economia tão grande quanto a do Canadá – restringiu o fornecimento de eletricidade para empresas, incluindo usinas.

Como consequência, o minério de ferro sentirá mais pressão, caindo para US$ 80 a US$ 90 a tonelada no próximo ano, disse Wayne Gordon, estrategista do UBS.

As perdas foram amplas. Depois que o “boom” do minério de ferro gerou dividendos recordes para as maiores mineradoras do mundo, as ações da BHP e Rio Tinto desde então acompanharam a queda das cotações.

Neste ano, o minério de ferro tem sido negociado, em média, a cerca de US$ 178 a tonelada, segundo dados da consultoria Mysteel Global. O UBS agora espera que a média do anual caia para US$ 163 a tonelada e projeta apenas US$ 89 para o próximo ano. A Liberum Capital prevê média de US$ 93 a tonelada em 2022.

À medida que a demanda diminui, mineradoras se apressam para exportar minério de ferro e cumprir as metas anuais.

Os embarques da Vale (VALE3) subiram 12% na comparação semanal, e as cargas do Brasil devem continuar aumentando até o final do ano, de acordo com dados de rastreamento de navios do UBS. Estoques portuários, com 41 dias de uso, têm pesado sobre os preços, disse o banco em relatório na terça-feira.

Ainda rentáveis

Com a perspectiva baixista para o minério de ferro, o UBS cortou sua recomendação para Fortescue Metals e Vale para venda. Uma produtora australiana de menor porte suspendeu as operações depois de ter realizado apenas um embarque.

Ainda assim, grandes mineradoras continuam rentáveis: os custos de mineração na Rio Tinto, por exemplo, ficaram entre US$ 18 e US$ 18,50 a tonelada este ano.

“O preço de hoje, considerando a base de custo de produtores australianas, ainda é um preço muito bom”, disse David Radclyffe, analista sênior de mineração da Global Mining Research.

O contrato em Singapura chegou a subir para US$ 105,20 a tonelada, antes de ser negociado a US$ 105 às 16h29, no horário local.

Os futuros do minério de ferro na Bolsa de Dalian fecharam com alta de 6,3%, e os contratos futuros do aço também subiram em Xangai. As negociações na China foram reabertas depois de um feriado de dois dias.

Conheça o plano de ação da XP para você transformar os desafios de 2022 em oportunidades de investimento.