Temporada de balanços

Ânima (ANIM3) registra prejuízo líquido de R$ 152,8 mi no 4º trimestre, alta de 361,8% na base anual

Ebitda ajustado da companhia cresceu 143,1% no último trimestre do ano passado, totalizando R$ 159,2 milhões.

Por  Felipe Moreira

A Ânima (ANIM3) registrou prejuízo líquido de R$ 152,8 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa um crescimento de 361,8% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado cresceu 143,1% no último trimestre do ano passado, totalizando R$ 159,2 milhões.

A empresa explica que o crescimento é proveniente, principalmente, da assertiva estratégia implementada de aquisições, focada em instituições com forte atuação em medicina e que corroboraram o crescimento tanto de valor absoluto, quanto de margem.

Já a margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) atingiu 18,8% no período, alta de 1,3 p.p. frente a margem registrada em 4T20.

A receita líquida somou R$ 848,5 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, alta de 125,7% na comparação com igual etapa de 2020, impulsionada pelas aquisições no período.

O lucro bruto totalizou R$ 496,6 milhões no 4T21, um crescimento de 129,3% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

A margem bruta atingiu 58,5% no último trimestre de 2021, incremento de 0,9 p.p. na comparação anual.

Em relação à base de alunos, houve um crescimento de 191,2% no quarto trimestre de 2021, atingindo a marca de 321 mil alunos matriculados.

O resultado financeiro líquido foi uma despesa de R$ 159,8 milhões no quarto trimestre de 2021, uma elevação de 247,6% sobre as perdas financeiras do mesmo trimestre de 2020.

A dívida líquida ajustada da companhia ficou em R$ 4,846 bilhões no final de dezembro de 2021, ante R$ 327,4 milhões do mesmo período de 2020.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe