Destaques da teleconferência

Ânima (ANIM3) diz que provisão para perdas está em “ponto mais elevado” e tende a cair

CFO da  Ânima Educação ainda apontou em teleconferência sobre impacto da inflação nos números da companhia

Por  André Cabette Fábio -

As ações da Ânima (ANIM3) registram uma sessão positiva após o resultado do primeiro trimestre de 2022 (1T22), com alta de 3,53%, a R$ 5,57, às 13h37 (horário de Brasília).

Segundo o Itaú BBA, os resultados foram ligeiramente positivos. A empresa registrou um crescimento consistente de receita, que ficou em linha com as estimativas da casa, impulsionado por aquisições que impactaram os números da base de alunos da empresa. A empresa também apresentou forte alavancagem operacional em nível de custo, levando a uma margem bruta crescente e superando as estimativas de lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês). Por outro lado, o resultado financeiro pressionou os números da empresa, diz o BBA.

Em teleconferência de resultados, a companhia também destacou a possível melhora de alguns de seus indicadores. Questionado sobre PDD (provisão para devedores duvidosos) durante o evento nesta segunda-feira (16), o CFO da Ânima Educação (ANIM3), André Tavares Andrade, afirmou que o indicador está em seu patamar “mais elevado”, e que não vê sinais de aumento.

A Ânima registrou em seu balanço gastos de R$ 55,7 milhões em PDD no primeiro trimestre, alta de 259,4% frente ao mesmo período do ano anterior, e queda de 189,7% frente ao patamar de R$ 161,4 milhões do quarto trimestre de 2021.

Em 2021, a empresa adquiriu ativos da Laureate que, segundo afirmou em seu balanço, contribuiu para receita líquida, que somou R$ 902,4 milhões entre janeiro e março deste ano, alta de 120,8% na comparação com igual etapa de 2021.

Tavares afirmou que a companhia implementará sobre as unidades em integração novas metodologias de contabilidade, que devem ter impacto imediato para a queda da PDD. Novas medidas de gestão do indicador nas unidades em integração devem ter um impacto mais demorado. Ao longo do ano, ambos os impactos deverão ser sentidos, afirmou.

A Ânima registrou lucro líquido ajustado de R$ 51 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), um recuo de 16,4% em relação ao mesmo trimestre de 2021, o que atribuiu em seu balanço aos gastos com as aquisições da Laureate.

“Um dos maiores impactos decorrentes de um lucro menor está relacionado ao impacto forte em nosso Resultado Financeiro, já previsto, referente aos empréstimos para a aquisição das unidades em integração junho de 2021”, explica a companhia.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 275 milhões no primeiro trimestre de 2022, uma elevação de 716,1% sobre as perdas financeiras na mesma etapa de 2021.

Aumento de alunos

A base de alunos da Ânima passou de 135,6 mil para 332,8 mil no primeiro trimestre de 2022, um crescimento de 145,4% na comparação com um ano antes.

O ticket médio ex-EAD também cresceu no período, subindo de R$ 960 para R$ 1.074.

Andrade, afirmou que, nas marcas em integração, o tíquete cresceu 17% no primeiro trimestre de 2022, enquanto que, nas integradas, a alta foi de 12%. Ele reconheceu que o aumento pressiona os volumes, mas disse que o impacto é “momentâneo”.

O executivo disse esperar que, em um momento de volta da atividade macroeconômica mais forte, a empresa se beneficiará de um “pricing point” (precificação competitiva) melhor.

Ajustes salariais podem ficar abaixo da inflação

Questionado sobre pressões inflacionárias em 2022, o CFO da  Ânima Educação, André Tavares Andrade, afirmou que os acordos salariais coletivos começam a ser fechados em meados de maio e em junho, e que o ritmo das negociações é “bastante respeitoso e saudável”, sem sinais de reajustes acima da inflação. Assim, os ajustes acompanharão a inflação ou serão “um pouco inferiores”.

Ele também ressaltou a implementação do modelo acadêmico E2A que, afirmou, abre espaço para integrar diferentes currículos de diferentes escolas, e “se adequa muito bem ao ganho de escala”.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe