Educação

Ânima (ANIM3) avança mais de 15% após aporte: “Investidor traz mais do que dinheiro”, diz XP

Para analistas, Inspiralle deve combinar sinergias com negocios da DNA Capital e conseguirá diminuir sua alavancagem

Por  Vitor Azevedo -

SÃO PAULO – A Ânima Educação (ANIM3) avança, por volta da uma hora da tarde desta terça-feira (30), mais de 16%, com suas ações negociadas a R$ 7,92. A alta vem após a companhia anunciar que recebeu um aporte de R$ 1 bilhão na sua subsidiária Inspiralli, responsável pelas faculdades de medicina do grupo.

Além do capital levantado, que deve acelerar a expansão do braço de medicina e fortalecer o ecossistema, chamou também a atenção do mercado a origem do investimento: a DNA Capital, que fica com 25% da Inspiralli, é um fundo global de private equity com mais de R$ 6 bilhões sob gestão e com foco no setor de saúde. “É um um investidor financeiro que traz mais do que dinheiro”, afirmam os analistas Rafael Barros e Larissa Pérez, da XP.

Para os analistas Frederico Falcão e Mariana Ferraz, da Eleven, a parceria com o fundo – que já tem entre seus investimentos nomes como DASA (DASA3) e Viveo (VVEO3) – deve trazer várias sinergias, aumentando o Ebitda (lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) da Ânima.

A união pode ainda, de acordo com Falcão e Ferraz, impulsionar a qualidade dos cursos da Inspiralli. “Vislumbramos vantagens que podem advir dessa parceria, como maior interação entre universidade e mercado de trabalho, maior empregabilidade para os alunos e eventual criação de um segmento de educação de medicina premium”, comentam.

Por último, o braço de medicina da Ânima e a DNA Capital podem combinar esforços na elaboração de hubs de tecnologia, uma vez que as duas empresas trabalham no desenvolvimento de plataformas online de educação e de saúde.

Fora combinação operacional, aporte melhora situação da Ânima

Voltando aos analistas da XP, eles apontam que a entrada de capital deve permitir que a Inspiralli cresça mais rapidamente e se consolide como um player no setor. “A Anima tem atualmente 2,02 mil vagas de medicina aprovadas com um potencial de 12 mil alunos na maturidade – atualmente em 9,8 mil. Caso a empresa consiga a aprovação de 485 vagas adicionais nas unidades atuais, o número de alunos poderá aumentar para 15 mil na maturidade”, comentaram Barros e Pérez.

Os analistas da corretora destacam que a Inspiralli se tornará uma entidade independente, como parte precedente da transação (podendo até realizar um IPO futuramente), e que a Ânima terá valor destravado, com um empurrão para diminuir sua alavancagem.

“A Ânima apresentou um endividamento líquido (excluindo arrendamentos) de R$3,1 bilhões no terceiro trimestre, sendo que R$ 2 bilhões desse valor serão alocados na Inspirali no momento da reorganização. A transação deve trazer a alavancagem, medida pela relação dívida líquida e EBITDA pró-forma, para 2,8x”, afirmaram os analistas da XP.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Eleven pontua também a redução da alavancagem permite a Ânima retomar um processo de crescimento inorgânico.

Eleven e Morgan Stanley veem companhia descontada frente concorrentes

Para a Eleven, o aporte de capital da DNA avaliou a Inspiralli em R$ 5 bilhões, com um múltiplo entre valor de mercado e Ebitida para 2022 em 10,1. A Afya, segundo projeções da casa, negocia em um múltiplo de 14,1, 28% mais caro do que a Ânima.

Para o Morgan Stanley, a movimentação avaliou a Inspiralli em um múltiplo de 13,9 o EV/Ebitda, ou R$ 2,4 milhões por assento do curso de medicina. “Esses múltiplos implicariam em um desconto na comparação com a Afya, que negocia a 15,2x e tem cada assento custando R$ 3,7 milhões, que não é concedido pela qualidade dos ativos, uma vez que a Anima tem melhores localizações, nem pelo crescimento ou margens de cada empresa”, comentou o banco.

A XP, por sua vez, aponta que o valor de mercado da Ânima dividido por vaga em escolas de medicina finca em R$ 3,7 milhões, ante R$ 3,6 milhões da Afya. “É importante destacar que Ânima não é uma companhia puramente de faculdades de medicina, sendo que apenas 37% do seu EBITDA acumulado em 2021 derivou da Inspirali”, comentam.

Eleven e XP recomendaram compra dos papéis da companhia, com preços-alvo, respectivamente, em R$ 25 e R$ 15. O Morgan Stanley reiterou sua recomendação underweight, com preço-alvo em R$ 8.

Compartilhe