Anbima: ofertas de ações voltam em abril e têm volume de R$ 6,6 billhões

No ano, volume captado pelo mercado interno é de R$ 39,5 bi; IPOs retornam no mês e registram montante de R$ 4,4 bi

Por  Marcel Teixeira

SÃO PAULO – As ofertas de ações voltaram em abril, depois de cinco meses sem operações no mercado de renda varável, chegando ao volume de R$ 6,6 bilhões, segundo relatório de mercado de capitais da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), divulgado nesta terça-feira (8).

A associação destaca três IPOs (sigla em inglês para Oferta Pública Inicial) realizados entre as captações, fato que não acontecia desde julho do ano passado, com captação de R$ 4,4 bilhões e dois follow-ons com volume de R$ 2,2 bilhões. Só o IPO do BTG Pactual foi responsável por R$ 3,7 bilhões. Nos quatro primeiros meses do ano passado foram feitas 12 ofertas de ações totalizando R$ 11,8 bilhões.

Segundo o relatório da Anbima, as captações de renda fixa ainda continuam na liderança, por conta do processo de redução das taxas de juros no âmbito nacional. No mês em questão, foram ofertados R$ 8,9 bilhões em títulos de dívida, com debêntures correspondendo a R$ 6,9 bilhões.

Já em relação às captações externas, foi registrado um volume de US$ 3,6 bilhões, mostrando desaceleração se comparado aos primeiros meses de 2012.

Desempenho anual
Neste ano, as captações no mercado interno marcam R$ 39,5 bilhões, com 83,3% desse montante realizados com títulos de renda fixa. Das captações totais, 57,8% foram oriundas de debêntures, seguidas pelas notas promissórias com 16% e pelas emissões primárias de ações, com 11,9%. Os CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) e FDICs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios) ficaram apenas com 4,5% e 5%, respectivamente.

Apesar do menor volume no mês de abril, o montante acumulado em 2012 das captações externas de títulos de renda fixa chega a US$ 26,3 bilhões.

Compartilhe