Analistas elogiam adições líquidas de TIM e Vivo, e veem dados da Oi como negativos

Anatel divulgou que o Brasil atingiu a marca de 189,43 milhões de assinantes de planos de telefonia móvel em agosto

Por  Equipe InfoMoney

SÃO PAULO – O Brasil atingiu a marca de 189,43 milhões de assinantes de planos de telefonia móvel em agosto deste ano, revelou a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), registrando um total de 2,41 milhões de adições líquidas de celulares no último mês.

Com os números de agosto, a taxa de penetração da modalidade de telefonia atingiu 97,96%, um novo recorde. Contudo, o número de adições apresentou desaceleração em relação ao mesmo período de 2009, quando foram contabilizados 2,62 milhões de novas adições. 

Análise por companhia
Em relação ao desempenho das companhias no período, o destaque ficou por conta da TIM (TCSL4), que “obteve a liderança absoluta em números de adições líquidas, com participação de 40,1%, capitaneada pelo sucesso comercial dos planos Infinity e Liberty”, conforme destacado, em relatório, pela equipe do Banco Fator Corretora, chefiada por Jacqueline Lison.

Lembrando que a companhia figura na sua lista de top picks, os analistas do Citi, James Rivett, Alexandre Garcia e Alejandro Gallostra, ressaltaram sua visão positiva para o desempenho das ações preferenciais da TIM, baseada nas perspectivas de contínuo aumento de market share pela empresa enquanto as suas competidoras focam na consolidação de seus ativos. 

Na ponta negativa aparece a Oi (TNLP4), que voltou a apresentar redução de seu market share em agosto, capturando somente 5% das adições líquidas do período. A equipe da Fator destaca em relatório que a empresa registrou perda líquida de clientes nas regiões Nordeste e Sul e deve perder em breve a liderança de mercado que ainda possui na região Nordeste para a TIM.

“A companhia afirma que está limpando sua base móvel para melhorar a lucratividade, mas esta foi a décima vez consecutiva que a empresa apresenta perda de market share”, apontam os analistas do Citi, projetando impactado negativo sobre as ações da empresa nos próximos dias.

Por fim, a Vivo (VIVO4) “apresentou leve redução no seu market share em comparação a julho. A companhia contribuiu com 28,7% das adições líquidas no mês, o que consideramos levemente positivo para a operadora”, afirma Beatriz Batelli, da Brascan Corretora. O relatório da Fator elogia ainda o fato de que a operadora de telefonia móvel liderou com folga o número de adições líquidas pós-pagas, com 51,8% do total.

Compartilhe