Em mercados / analise-tecnica

4 histórias de quem deu a virada de chave para a vida de trader e chegou a ganhar até R$ 90 mil em um mês

A experiência de quem está há mais de 10 anos no mercado não deixa dúvidas: as fases de bonança podem vir, mas o investidor só conseguirá ter consistência depois de passar por um processo, que pode levar anos, e adquirir paciência, disciplina e muito conhecimento para conseguir driblar os períodos difíceis do mercado

SÃO PAULO - Não é raro encontrar pessoas que se apaixonaram pelo mercado financeiro e decidiram largar tudo para se dedicar 100% aos trades. O difícil, no entanto, é achar quem sobreviveu aos solavancos da Bolsa nessa trajetória. Do final de 2002 até o topo de 2008, era até mais corriqueiro ver investidores que, já nas primeiras tentativas, faziam fortunas no mercado. Isso porque essa era uma fase que o Ibovespa vivia em uma clara tendência de alta, acumulando no período ganhos de quase 800%. Mas, depois disso, o mercado sofreu muitos baques, a começar pela crise que estourou naquele mesmo ano, levando o índice para queda de 60% em 5 meses (de maio a outubro de 2008) e provocando a quebra de muitos investidores. 

A experiência de quem está há mais de 10 anos no mercado não deixa dúvidas: as fases de bonança podem vir, mas o investidor só conseguirá ter consistência depois de passar por um processo, que pode levar anos, e adquirir paciência, disciplina e muito conhecimento para conseguir driblar os períodos difíceis do mercado. Quem conta isso são André Moraes e Igor Rodrigues, que, atualmente, são analistas da Clear Corretora, mas que tiveram, anos atrás, seus dias de traders. 

Em um vídeo feito para a "Semana dos Minicontratos", realizada pela Clear Corretora entre os dias 11 e 14 de dezembro, eles contam suas histórias no mercado, juntamente com outros dois traders Felipe Laport Real Rezende e Alcino Filho, que hoje vivem de suas operações na Bolsa.

Na conversa, André fala sobre o processo de aprendizado, que, para ele, demorou cerca de 4 anos, e que o investidor precisa ter paciência. "Vemos a angústia do investidor para abrir operação, gente que tem um mês de mercado e não desenvolveu as habilidades que precisa e isso não tem necessariamente relação com analise técnica, mas gerenciamento de risco, entre outras". 

Igor comenta também sobre a importância de começar pequeno, do investidor entender os seus próprios limites. "Difícil encontrar um trader que não quebrou a cara. Testou seus limites. Perdi muito até criar as minhas regras. Descobri que precisava ter pouco dinheiro na conta da corretora (o suficiente para o trade do dia). O trader precisa entender isso e isso só vem com o tempo".

Diagnóstico do Trade: descubra por que você não está ganhando na Bolsa. Clique aqui e saiba mais.

Ele conta também que penou no mercado de 2005 a 2008 - até ter a consciência de que precisava almejar uma meta pequena por dia de R$ 100 a R$ 200. "Fiquei 5 anos me acostumando a ganhar pequeno no mercado até que comecei a ganhar R$ 1.000/R$ 2.000 a R$ 8.000 em um dia e passar a ter realmente um volume financeiro. Até que veio setembro de 2014 e fiz R$ 90.000 em um mês operando day trade. Aí veio outubro e fiz mais R$ 70.000 a R$ 80.000 e, novembro, mais R$ 70.000 a R$ 80.000, meus melhores meses, quando já estava confiante com minha estratégia".

Veja abaixo a conversa completa entre André Moraes, Igor Rodrigues, Felipe Rezende e Alcino Filho:

 

Contato