Em mercados / analise-tecnica

Depois de cravar fundo do dólar nos R$ 3,11, Wagner Caetano alerta para divisor de águas no Ibovespa

Para o trader profissional, que está atualmente líquido no índice, a região dos 75.075 pontos do Ibovespa deve ser vista com cautela pelos investidores; sobre o dólar, ele pede atenção no patamar dos R$ 3,226

Wagner Caetano
(InfoMoney)

SÃO PAULO - Depois de cravar o fundo do dólar nos R$ 3,119 no programa "Visão Técnica" do início de setembro (veja aqui), que projetou a moeda até o topo de R$ 3,346, marcado no dia 3 de novembro, o trader profissional Wagner Caetano, diretor da Top Traders, vê motivos para ter cautela com o mercado. 

Black Friday InfoMoney: sua única chance de comprar nossos cursos com 50% de desconto

Para ele, que está líquido no Ibovespa, a região dos 75.075 pontos deve ser vista com cuidado pelo investidor, dado que pode funcionar como um "divisor de águas". Se romper esse patamar, o índice acionaria um pivot de alta no gráfico diário; por outro lado, se a venda pesar, ele poderia fazer um teste na retração de 38,2% de Fibonacci nos 72.448 pontos, com a possível formação de um OCOI (Ombro-Cabeça-Ombro Invertido), como pode ser visto no gráfico abaixo. 

Já olhando para o gráfico semanal, Wagner aponta para dois pontos importantes: os 73.920 (antiga máxima histórica) e 73.100 pontos (topo que gerou forte baixa em 2010). Para ele, essas regiões (sinalizadas no gráfico abaixo) são importantes e decisivas para os desdobramentos do índice no médio prazo. 

Segundo o trader, que afirma ter conseguido ganhar quase 7.000 pontos em operações de giro nos contratos futuros do índice durante o processo de queda - do topo deixado no dia 5 de outubro, quando bateu nos 78.024 pontos, até o fundo do dia 14 de novembro, a queda acumulada foi de 7.200 pontos -, o momento é de observação até que o mercado aponte para alguma oportunidade. 

Já sobre o dólar, que o trader cravou o movimento nas suas três últimas participações no "Visão Técnica" (setembro, outubro e novembro), Wagner aponta para uma região importante nos R$ 3,226, que segurou os preços nas últimas duas sessões. Se perder esse patamar, a moeda pode entrar em um território vendedor; por outro lado, a formação de um candle de fundo nessa área, especialmente se for acompanhada por um forte volume, pode ser interpretada como um sinal de entrada na compra, com excelente relação de risco x retorno. 

Caetano comenta ainda que, entre as ações que têm em carteira, ele aproveitou a recente correção dos papéis da JBS (JBSS3) para aumentar sua posição, estando agora com o preço médio em R$ 8,09, levemente acima do preço atual do ativo, de R$ 7,96, segundo cotação das 15h55 desta sexta-feira.

Para ele, o gráfico da ação parece desenhar um OCOI, que, se acionado, poderia projetar o papel para patamares mais altos. 

Por fim, o trader fala sobre bitcoin, lembrando sua última participação no Visão Técnica, quando apontou para uma possibilidade de correção da moeda digital caso não houvesse o fork do dia 16 de novembro - o que se concretizou.

Naquela ocasião, ele indicou que a moeda poderia corrigir até a média móvel de 21 períodos, região de topo anterior perto de US$ 6.000,00, quando daria chance de compra para quem esperava por uma queda, com alvo de médio prazo nos US$ 10.000,00.

 

Contato