Bebidas

Ambev (ABEV3) registra lucro de R$ 3,747 bi no 4º trimestre, queda de 45,6% 

Em termos ajustados, a companhia lucrou R$ 3,885 bilhões no 4T21, redução de 44,6% na comparação com mesmo período de 2020.

Por  Equipe InfoMoney -

A Ambev (ABEV3) registrou lucro líquido de R$ 3,747 bilhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), cifra 45,6% inferior ao registrado em igual trimestre de 2020.

Em termos ajustados, a companhia lucrou R$ 3,885 bilhões no 4T21, redução de 44,6% na comparação com mesmo período de 2020.

A empresa explica que a redução do lucro se deve “principalmente em virtude de créditos fiscais não recorrentes em 2020”.

O resultado financeiro líquido foi de R$ 987,5 milhões negativos entre outubro e dezembro, contra resultado positivo de R$ 1,040 bilhão no mesmo período de 2020.

A receita líquida somou R$ 22,010 bilhões no 4T21, alta de 18,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo a Ambev, o desempenho foi impulsionada pelo crescimento da receita líquida por hectolitro (ROL/hl) de 15,2% no 4T21. A receita líquida cresceu em todos os mercados.

Ebitda da Ambev (ABEV3)

O lucro antes do juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado caiu 24,1% na comparação com igual etapa de 2020, totalizando R$ 6,784 bilhões.

De acordo com a Ambev, o desempenho foi impactado pelo câmbio, preços de commoditiese, maiores despesas com vendas, gerais e administrativas (SG&A), que foram afetadas principalmente por maiores provisões para remuneração variável.

Já a margem Ebitda alcançou 48,2% no 4T21, baixa de 17,4 p.p. na comparação com igual trimestre de 2020.

O lucro bruto totalizou R$ 11,514 bilhões no quarto trimestre do ano passado, crescimento de 11,2% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

A margem bruta da companhia foi de 52,3% entre outubro e dezembro de 2021, baixa de 3,5 pontos percentuais.

A geração de caixa das atividades operacionais aumentou 40,5% comparado com R$ 8,393 bilhões no 4T20. Em 2021, o fluxo de caixa das atividades operacionais totalizou R$ 22,901 bilhões comparado com R$ 18,855 bilhões em 2020 (+21,5%).

A cervejaria encerrou o ano de 2021 com caixa líquido de R$ 15,411 bilhões, contra R$ 13,998 de dezembro de 2020.

Produção

O volume produzido atingiu 51,3 milhões de hectolitros no 4T21, incremento de 0,8% em relação ao mesmo período de 2020, com oito dos dez principais mercados da companhia crescendo, mais uma vez, acima de 2019.

As operações internacionais da Ambev cresceram 6,8% em volume no 4T21: América Latina Sul (LAS) +8,7%, Canadá +4,3% e América Central e Caribe (CAC) +2,5%. Cerveja Brasil reduziu em 3,1%, impactado por uma indústria fraca e por base de comparação difícil no 4T20. NAB Brasil cresceu 1,9%.

No ano, a produção total alcançou 180,3 milhões de hectolitros, crescimento de 8,8% na comparação com 2020.

Ambev estima aumento de custos

A Ambev espera que o CPV (custo dos produtos vendidos) por hectolitro, excluindo depreciação e amortização, para seu negócio de cervejas no Brasil apresente crescimento entre 16 e 19% no ano de 2022 (excluindo a venda de produtos de marketplace não Ambev e assumindo os atuais preços das commodities), em decorrência do aumento do preço das commodities e da depreciação do real.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe