Aquisição

AIG venderá empresa de leasing de aviões por até US$4,8 bi

Aquisição dará à China acesso a uma rede global de quase 200 aviões em 80 países

NOVA YORK/HONG KONG – O grupo norte-americano AIG venderá quase toda a ILFC, segunda maior companhia de leasing de aviões do mundo, a um consórcio chinês por até 4,8 bilhões de dólares, dando ao mercado de aviação que mais cresce no mundo acesso mais fácil e barato a aeronaves.

Companhias chinesas já tinham mostrado interesse em leasing de aviões e a aquisição dará à China acesso a uma rede global de quase 200 aviões em 80 países. A China já é o maior cliente da ILFC, que tem 180 aviões operando no país, onde responde por 35 por cento do mercado.

“É o maior negócio em leasing de aviões que já tivemos no mundo e é muito ambicioso”, disse Paul Sheridan, diretor para a Ásia da consultoria em aviação Ascend Advisor. “Acreditamos que não há aeronaves suficientes encomendadas na China atualmente. O acordo ajudará as companhias aéreas chinesas a terem acesso a mais aviões”, acrescentou.

A AIG, que na sexta-feira havia admitido estar em negociações para vender o negócio para chineses, submeterá a compra às autoridades norte-americanas que cuidam de investimentos estrangeiros, que podem vetá-la por motivos de segurança.

O consórcio chinês –formado por China Aviation Industrial Fund, P3 Investments e New China Trust, este 20 por cento pertencente ao Barclays– comprará 80,1 por cento da ILFC por 4,23 bilhões de dólares, com opção de adquirir outros 9,9 por cento.

Um braço do Banco Industrial e Comercial da China, maior banco chinês, entrará no negócio após a aprovação regulatória.

Fundada pela lenda do leasing de aviões Steven Udvar-Hazy, que vendeu a empresa à AIG em 1990, a ILFC está entre os maiores donos de jatos de passageiros do mundo. A principal rival da companhia é a GECAS, divisão da General Electric.

Em suas quase quatro décadas de existência, a ILFC comprou mais de 1.500 jatos de passageiros da Boeing e Airbus e atualmente tem uma carteira de mais de 1.000 aviões proprietários ou administrados. A empresa tem encomenda de 239 aviões novos de consumo eficiente de combustível, incluindo modelos Boeing 787 e Airbus A320neo.