Em mercados / agro

Campanha quer reafirmar necessidade e segurança do uso de fertilizantes

Iniciativa de esclarecimento vai ancorar seu conteúdo somente com informações comprovadas cientificamente

Trator

SÃO PAULO - O setor de fertilizantes está preparando o lançamento de uma campanha informativa que terá como objetivo reafirmar a necessidade dos adubos para elevar a produtividade na agricultura, bem como de mostrar a segurança para a saúde humana e ambiental do uso destes produtos na produção de alimentos.

Capitaneada pela Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), a iniciativa, batizada de Nutrientes para a Vida (NPV), também conta com o apoio do Instituto Internacional de Nutrição de Plantas do Brasil (IPNI), e terá tônica similar a ações já desenvolvidas pelo segmento de fertilizantes.

O esforço tem como propósito esclarecer a população sobre a real importância dos fertilizantes por meio da comprovação científica dos benefícios destes produtos para a nutrição das plantas, e consequentemente para o aumento da quantidade, qualidade e segurança do cultivo de alimentos.

De acordo com Luís Ignácio Prochnow, diretor-geral do IPNI e coordenador técnico da NPV no Brasil, a campanha vai ancorar seu conteúdo somente com informações embasadas cientificamente. “É uma forma de por fim a alguns mitos que habitam o imaginário popular.” A ação é o braço nacional da iniciativa “Nutrients For Life”, que já foi realizada em países como Estados Unidos, onde nasceu, Canadá, México e Colômbia.

Segundo dados que estarão presentes na campanha, estima-se que aproximadamente 50% da produção de alimentos no mundo só é viável com a utilização de fertilizantes. “Sem eles, não haveria comida suficiente”, diz Prochnow. De acordo com o conteúdo da iniciativa, as plantas precisam de, pelo menos, 17 elementos para sobreviver, que podem ser separados em “macro” e “micro” nutrientes.

“Um cientista chamado Liebig criou a Lei do Mínimo, fundamental para o entendimento quanto à importância dos nutrientes para a sobrevivência da planta. Devemos imaginar que a planta é como um tambor de vinho: cada ripa de madeira é um nutriente, macro ou micro. Se uma das ripas estiver rachada, o vinho começa a vazar e se perderá até acabar. É a mesma coisa com as plantas: se faltar um nutriente, a planta será prejudicada em seu desenvolvimento e produção. Qualquer deficiência, não importa a quantidade, compromete seu desenvolvimento e produtividade”, explica David Roquetti Filho, diretor da Anda.

 

Contato