Agronegócio

África do Sul desiste de aplicar tarifas sobre frango brasileiro

Ministro sul-africano afirmou que atuais problemas enfrentados pela indústria avícola do país devem-se às importações como um todo e não específico às originárias do Brasil

SÃO PAULO – A África do Sul desistiu de aplicar medidas antidumping – prática de comercializar produtos a preços abaixo do custo de produção – sobre as exportações brasileiras de carne de frango, informou o Ministério da Agricultura na última quarta-feira (26). Em fevereiro, o governo sul-africano aplicou sobretaxas provisórias, de 62,93% e 46,59%, respectivamente, sobre frangos inteiros e cortes desossados importados do Brasil.

A informação foi repassada pelo Itac (Comissão Internacional de Comércio da África do Sul) – autoridade que conduz investigações sobre dumping -, que recebeu o comunicado sobre a decisão do ministro de Comércio e Indústria sul-africano, Rob Davies, por meio de carta.

Segundo o documento, o ministro Rob Davies afirma que os atuais problemas enfrentados pela indústria avícola sul-africana devem-se às importações como um todo e não especificamente às originárias do Brasil.

“Não existe nenhum outro país que tenha feito tal contestação [quanto a dumping] às exportações brasileiras de carne de aves. A medida tomada pelos sul-africanos foi precipitada e não cumpriu os trâmites previstos pelos acordos da OMC (Organização Mundial do Comércio), afirmou, em nota, Benedito Rosa, diretor do Departamento de Assuntos Comerciais do Ministério da Agricultura. 

No ano passado, a África do Sul foi o 7° principal mercado para produto brasileiro, responsável pela compra de 195 mil toneladas, ou 4,9% do volume total exportado.