Ações: Itaú Corretora sugere cinco empresas com bom pagamento de dividendos

A corretora publicou sua carteira recomendada de dividendos para o mês de fevereiro com cinco sugestões

Por  Equipe InfoMoney

SÃO PAULO – A Itaú Corretora divulgou sua carteira recomendada de dividendos para fevereiro, que é feita para os investidores mais conservadores que objetivam renda no longo prazo.

As ações que fazem parte desta carteira, precisam ter uma projeção de rendimentos com yields igual ou maior que 7% e, de preferência, pouco voláteis. Esses papéis não precisam apresentar uma valorização acima dos índices de mercado.

Desempenho de janeiro

O portfolio recomendado apresentou queda de 1,8% no mês passado, principalmente por causa do fraco desempenho das ações da CPFL Energia (-6,7%) e Eletropaulo (-4,2%). Em fevereiro, todas as ações foram mantidas.

Confira as recomendações para fevereiro:

EmpresaCódigoPreço AlvoUpside*Yield Peso
EletropauloELPL6R$ 146,0039,9%13,2%20%
CopesulCPSL3R$ 50,0029,5%10,0%20%
AES TietêGETI4R$ 82,0027,8%10,8%20%
Telesp fixaTLPP4R$ 59,0010,1%9,6%20%
CPFL EnergiaCPFE3R$ 38,0035,7%9,3%20%

*Diferença, em termos percentuais, entre o preço-alvo (até dezembro de 2007) e a cotação das ações no dia 31 de janeiro

Escolhas

  • Telesp

    A corretora explica que a empresa se tornou uma boa pagadora de dividendos depois de realizar grandes investimentos prós-privatização e atender quase toda sua demanda.

  • Copesul

    A companhia é uma das três principais petroquímicas do país e sua estrutura societária permite uma grande distribuição de dividendos, segundo os analistas.

    CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

  • AES Tietê

    A empresa, que é controlada pelo setor privado, possui um contrato com a Eletropaulo que garante um fluxo de caixa seguro e constante, avalia a corretora.

  • Eletropaulo

    Segundo a Itaú, a empresa acabou de passar por uma substancial redução de dívidas e queda dos investimentos, o que permite uma geração de caixa bem maior no período 2006-2009.

  • CPFL

    O grupo deve continuar a apresentar bons resultados, mesmo que a performance de suas ações esteja fraca, afirma a corretora.

Compartilhe