Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa cai 1,2% após dirigentes do Fed irem contra corte de juros; dólar dispara

Benchmark segura por pouco os 100 mil pontos em meio a notícias negativas do exterior e decepção com privatizações

gráfico queda ibovespa investimento
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ibovespa fechou em queda nesta quinta-feira (22) pressionado pelas notícias vindas do exterior de que diversos membros do Federal Reserve não estão muito certos de que um corte de juros nos Estados Unidos é necessário. 

Esses posicionamentos aumentam a ansiedade do investidor pelo discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, amanhã em Jackson Hole. 

Hoje à tarde, o presidente do Fed da Filadélfia, Patrick Harker, expressou que não vê motivo para estímulos adicionais na política monetária após a última redução de juros. "Nós estamos neutros no patamar atual. Eu acho que devemos continuar lá por um tempo e ver como as coisas se desenvolvem."

Já a presidente do Federal Reserve de Kansas, Esther George, afirmou que a economia dos EUA não precisa de taxas de juros mais baixas. "Não é hora ainda, eu não estou pronta para prover mais acomodação para a economia sem enxergar uma perspectiva de que a atividade está ficando mais fraca", disse. 

No começo da semana, o presidente do Fed de Boston, Eric Rosengren, disse que reduzir os juros agora iria encorajar um preocupante aumento no endividamento das famílias. Rosengren foi um dos dois votos contra o corte de 25 pontos-base promovido nas Fed Funds na reunião de julho. 

Pelo Twitter, o presidente norte-americano Donald Trump escreveu que o país precisa de um "grande corte" nos juros e que o mercado, porém, "não pode contar" com o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, criticando abertamente a postura mais dovish (avessa a reduções nas taxas) do presidente do Fed.

O Ibovespa, que tem sido muito sensível a indicações de que os títulos da dívida norte-americana continuarão com a rentabilidade atual, terminou o pregão em baixa de 1,18% a 100.011 pontos. O volume financeiro negociado na B3 foi de R$ 14,75 bilhões. 

Enquanto isso, o dólar registrou ganhos de 1,15% a R$ 4,0769 na compra e a R$ 4,0776 na venda, enquanto o dólar futuro para setembro tem alta de 1,32% a R$ 4,0815. 

Também pesou por aqui uma certa frustração de expectativas pelo anúncio de privatizações de estatais. O ministro da Casa-Civil, Onyx Lorenzoni, falou em privatizar nove empresas, em vez das 17 informadas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, no dia anterior.

As ações da Petrobras dispararam 6% na véspera com notícia de que o governo pretende vender completamente a companhia para a iniciativa privada, o que não foi confirmado oficialmente pela equipe econômica de Bolsonaro. 

Onyx citou apenas a venda de refinarias, deixando na conta do Ministério de Minas e Energia qualquer estudo em outro sentido. 

IPCA-15

Por aqui, entre os indicadores, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que variou 0,08% em agosto. A estimativa mediana do consenso Bloomberg era de avanço de 0,16% na inflação. 

Em 12 meses, o IPCA-15 sobe 3,22%, contra expectativas de 3,32%. No mês passado, o indicador registrou leve avanço de 0,09%. 

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2021 avança um ponto-base a 5,38%, ao passo que o DI para janeiro de 2023 tem alta de três pontos-base a 6,39%. 

Noticiário Corporativo

Entre as empresas do programa de privatização, a possibilidade de que a Petrobras (PETR3; PETR4) seja incluída agitou o mercado ontem e fizeram com que as ações saltassem até 8% (PN) em poucos minutos na reta final do pregão.

Segundo o jornal Valor Econômico, citando uma fonte graduada do governo, a equipe econômica pretende privatizar a estatal do petróleo até 2022, último ano do mandato de Jair Bolsonaro.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse, porém, oficialmente, que o governo ainda não decidiu colocar a Petrobras na carteira do PPI. Quando uma empresa passa a fazer parte do PPI, é possível iniciar estudos para decidir a respeito de uma futura privatização. "Não há decisão ainda de colocar a Petrobras como um todo no PPI", disse.

O ministro afirmou que o governo ainda realizará estudos para definir o futuro da companhia. Esses estudos serão realizados pelo próprio PPI, pelo BNDES e pelo Ministério de Minas e Energia.

Segundo ele, isso será feito de forma criteriosa. "Temos muito a fazer antes de poder trazer todas as áreas (da Petrobras) em processos de privatização", afirmou.

"A Petrobras é gigantesca. O MME vem conduzindo um processo adequado e feito estudos de profundidade", disse Lorenzoni, referindo-se a estudos para venda de refinarias.

O ministro ressaltou ainda que já foram privatizadas a BR Distribuidora (BRDT3) e a TAG. Onyx disse ainda que o governo não incluiu a petroleira na lista porque o Ministério de Minas e Energia ainda está fazendo estudos.

Sobre a Eletrobras, que não foi citada na lista do PPI porque já estava nos planos do governo, Maia afirmou que a companhia elétrica deverá ser privatizada "o mais rápido possível".

O projeto de privatização da Eletrobras (ELET6), que precisa do aval do Congresso, poderia ser enviado em uma ou duas semanas, acrescentou Maia, que debateu o tema ontem com Guedes.

Para Maia, que reforçou que trabalhará para a aprovação da desestatização da Eletrobras, a ideia é montar um projeto que viabilize o investimento privado na estatal, com regulação forte e distribuição de recursos para as regiões atendidas pela companhia.

Outro projeto de interesse corporativo é o que institui um novo marco legal para o saneamento básico no País. A Câmara dos Deputados instalou a comissão especial que analisará o projeto de lei.

O texto, de autoria do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), foi aprovado pelo Senado em junho deste ano. Ele facilita a abertura do setor para a iniciativa privada e a intenção de alguns Estados de privatizar ou capitalizar companhias estatais.

Quando anunciou a instalação, Maia disse que o grupo deverá analisar a proposta em, no máximo, quatro semanas, e que a Casa "precisa" fazer algumas mudanças no texto vindo do Senado.

"O governo mandou outro projeto, por isso é importante a criação da comissão especial. Já estamos atrasados", disse o projeto do saneamento.

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 MGLU3 MAGAZ LUIZA ON 34,43 -5,77 +52,97 447,72M
 GOLL4 GOL PN N2 33,39 -5,09 +33,03 110,79M
 KROT3 KROTON ON ED 10,66 -4,39 +21,57 194,78M
 CIEL3 CIELO ON 7,62 -4,15 -10,12 108,44M
 VVAR3 VIAVAREJO ON 6,90 -3,90 +57,18 138,07M

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 MRFG3 MARFRIG ON 8,18 +4,07 +49,82 63,24M
 ELET3 ELETROBRAS ON 46,83 +4,07 +93,27 355,65M
 ELET6 ELETROBRAS PNB 46,81 +4,02 +66,17 277,74M
 BRFS3 BRF SA ON 39,55 +3,10 +80,35 412,90M
 QUAL3 QUALICORP ON 30,35 +2,71 +142,41 115,52M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o Índice Bovespa, foram :

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 PETR4 PETROBRAS PN EJ N2 25,22 -0,90 1,03B 1,20B 40.713 
 JBSS3 JBS ON 29,29 +0,14 557,60M 281,78M 31.925 
 VALE3 VALE ON 43,89 -0,59 536,80M 957,60M 26.953 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 18,47 -1,76 485,66M 486,21M 35.560 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN ED 33,54 -1,58 453,87M 783,44M 30.739 
 MGLU3 MAGAZ LUIZA ON 34,43 -5,77 447,72M 229,83M 34.374 
 BRFS3 BRF SA ON 39,55 +3,10 412,90M 204,76M 31.355 
 BBDC4 BRADESCO PN 32,68 -1,30 407,21M 785,90M 26.017 
 ELET3 ELETROBRAS ON 46,83 +4,07 355,65M 149,64M 40.495 
 BBAS3 BRASIL ON ERJ 46,88 -0,20 304,15M 503,56M 19.259 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)
IBOVESPA

Privatizações

O governo anunciou no nome de nove empresas públicas que foram incluídas na lista de privatizações. O pacote de privatizações do governo federal, que inicialmente previa a oferta de 17 companhias estatais, foi desidratado.

Foram nove companhias listadas dentro do programa de desestatização: ABGF, Emgea, Serpro, Dataprev, Ceagesp, Codesp, Ceitec, Telebrás e Correios.

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que a carteira do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) pode chegar a quase R$ 2 trilhões. A carteira total inclui a privatização de 11 ferrovias, 21 portos e 22 aeroportos.

Para chegar ao número de 17, o governo citou a Lotex, que já passou por duas tentativas frustradas de leilão, a venda de ações do Banco do Brasil detidas pela União e seis estatais que já estavam no Programa de Parcerias e Investimentos (PPI). A Lotex, no entanto, nem pode ser caracterizada como estatal, pois é uma atividade da Caixa Loterias, e não uma subsidiária.

Ao tentar explicar as informações trocadas, o secretário especial de Desestatizações, Salim Matar, disse que houve "equívoco de informação" e que, na realidade, as 17 ofertas se referiam ao que está no "pipeline" do governo.

Prazos também não foram informados, apesar da insistência dos jornalistas em entender o cronograma do governo. "O mais importante não é prazo, é a atitude", respondeu Salim.

Além de incluir nove empresas no PPI, o governo federal anunciou que novos projetos da área social também serão alvo de estudos com o objetivo de atrair investimentos privados.

O governo irá se debruçar sobre projetos voltados para a universalização do saneamento, creches, unidades prisionais, iluminação pública para enfrentamento à criminalidade, atendimento socioeducativo, recuperação energética de resíduos e sólidos urbanos.

Estes estudos, especificamente, irão envolver os ministérios da Educação, da Justiça, da Mulher e Direitos Humanos, do Desenvolvimento Regional e do Meio Ambiente.

Quer investir com corretagem ZERO na Bolsa? Clique aqui e abra agora sua conta na Clear!

 

Contato