Em mercados / acoes-e-indices

Petrobras dispara 6% e puxa alta de 2% do Ibovespa após notícia de privatização

Mercado tem recuperação após quedas recentes graças a informação de que o governo pretende privatizar a estatal até 2022

Petrobras
(Alf Ribeiro / Shutterstock.com)

SÃO PAULO - As ações preferenciais da Petrobras (PETR3; PETR4) dispararam 5,95% nesta quarta-feira (21) a R$ 25,45, depois de notícia do Valor Pro afirmando que a equipe econômica pretende privatizar a estatal até o fim do governo Bolsonaro. Foi a maior alta dos papéis da petroleira desde 2 de janeiro.

Com o desempenho da blue chip, que somando ações ordinárias e preferenciais tem 10,6% de participação na carteira teórica do Ibovespa, o índice subiu 2,00% a 101.202 pontos. O volume financeiro negociado na B3 foi de R$ 18,354 bilhões. A alta do benchmark foi a maior desde 6 de agosto. 

No radar macroeconômico do mercado, os investidores aguardam pelo anúncio oficial das privatizações de 17 empresas estatais sobre o qual o ministro da Economia, Paulo Guedes, falou ontem.  

As declarações do ministro levaram as ações da Telebras (TELB4) a dispararem 62% por conta da lista das empresas a serem privatizadas. Eletrobras (ELET6) subiu 12% também por conta dessa lista. 

Petrobras, apesar da alta de hoje, não está entre as companhias que serão vendidas pelo Estado em um primeiro momento, mas as fontes do Valor Pro disseram que o governo quer encaminhar a privatização até 2022. 

"E nós achamos que vamos surpreender. Tem gente grande aí que acha que não será privatizado e vai entrar na faca", disse Paulo Guedes, que afirmou, em seguida, que "ano que vem tem mais".

"Nós vamos seguir (com as privatizações), é um tempo bom, vai dando certo. Achamos que quatro anos é um tempo bom, faltam três anos e meio, dá tempo ainda", disse o ministro.

"Essa fusão da Embraer (EMBR3) com a Boeing é um negócio extraordinário. Se conseguirmos fazer mais duas ou três grandes fusões de grandes empresas brasileiras será ótimo."

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 ELET3 ELETROBRAS ON 45,00 +12,39 +85,72 485,18M
 ELET6 ELETROBRAS PNB 45,00 +11,80 +59,74 391,17M
 CYRE3 CYRELA REALTON 25,20 +8,15 +68,40 252,74M
 QUAL3 QUALICORP ON 29,55 +7,45 +136,02 85,26M
 MRVE3 MRV ON 18,88 +6,01 +56,04 111,75M

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 SUZB3 SUZANO S.A. ON 30,40 -2,41 -19,29 227,27M
 CSNA3 SID NACIONALON 14,05 -2,23 +66,75 166,56M
 ABEV3 AMBEV S/A ON 18,80 -0,74 +22,24 330,62M
 GOLL4 GOL PN N2 35,18 -0,62 +40,16 135,09M
 RADL3 RAIADROGASILON 89,50 -0,46 +57,33 129,63M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 PETR4 PETROBRAS PN EJ N2 25,45 +5,95 2,19B 1,15B 95.802 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN ED 34,08 +0,77 664,47M 788,85M 34.822 
 VALE3 VALE ON 44,15 +0,71 663,45M 970,97M 32.725 
 BBAS3 BRASIL ON 47,35 +5,72 631,20M 497,76M 34.995 
 BBDC4 BRADESCO PN 33,11 +1,97 629,44M 793,01M 44.769 
 PETR3 PETROBRAS ON EJ N2 27,90 +5,32 505,35M 270,34M 29.416 
 ELET3 ELETROBRAS ON 45,00 +12,39 485,18M 134,39M 41.221 
 ELET6 ELETROBRAS PNB 45,00 +11,80 391,17M 82,22M 31.042 
 B3SA3 B3 ON 45,82 +0,13 383,56M 415,85M 23.760 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 18,80 -0,74 330,62M 493,28M 26.047 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)
IBOVESPA

Fomc e dólar

Também ficou no radar a leitura da ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês). 

No documento, os membros da autoridade americana concordaram que o corte de juros não deve ser visto como uma indicação de que há uma "curso pré-estabelecido" para futuras reduções das taxas.

Hoje, o dólar comercial caiu 0,5% a R$ 4,0296 na compra e a R$ 4,0314 na venda, ao mesmo tempo em que o dólar futuro para setembro cai 0,55% a R$ 4,034. 

O Banco Central vendeu US$ 200 milhões em leilão à vista e 4 mil contratos de swap reverso de um total de US$ 550 milhões e 11 mil contratos ofertados. 

À Bloomberg, o estrategista de câmbio do Barclays, Juan Prada, destaca que o resultado do leilão indica que apesar da necessidade por dólar à vista, não há escassez excessiva da moeda. “O mercado não está lutando para conseguir dólares”, avalia. 

Lá fora, o discurso de Jerome Powell, na sexta-feira (23), durante evento anual do Fed, deverá trazer maiores indicações sobre os rumos da política monetária norte-americana, já que a situação se deteriorou muito após a última reunião do Fomc.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2021 recua oito pontos-base a 5,37%, ao passo que o DI para janeiro de 2023 tem queda de onze pontos-base a 6,35%. 

Quer investir com corretagem ZERO na Bolsa? Clique aqui e abra agora sua conta na Clear!

 

Contato