Em mercados / acoes-e-indices

Previdência na Câmara, inflação e feriado: o que você precisa acompanhar esta semana

Tudo que o investidor precisa saber antes de operar nesta semana

Investidor
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Após subir quase 3% na semana passada com o mercado animado com a aprovação da reforma da Previdência na comissão especial, os próximos dias marcam o início da caminhada do projeto no plenário da Casa. No exterior, semana também tem dados importantes e discursos de integrantes do Federal Reserve.

A terça-feira (9) deve marcar o início dos debates da reforma da Previdência no plenário da Câmara. O presidente Rodrigo Maia ainda mantém o discurso de que possível votar o texto antes do recesso, mas o mercado segue em dúvida haverá tempo para isso, já que a última sessão antes do recesso será dia 17 de julho.

Caso não consigam aprovar até esta data, o retorno aos trabalhos ocorrerá apenas em 1 de agosto. Nos últimos dias, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que "algumas questões" da reforma da Previdência serão "corrigidas" no plenário da Câmara, sem citar pontos específicos. No evento Expert XP, Paulo Guedes, ministro da Economia, disse estar confiante de que a Câmara irá aprovar a Previdência antes do recesso.

Agenda de indicadores
Além do feriado de Revolução Constitucionalista, que deixará a bolsa brasileira fechada na terça-feira, o principal indicador doméstico da semana será o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), no mesmo dia, que segundo a equipe da GO Associados deve apresentar resultado negativo de 0,03% em junho, levando o acumulado de 12 meses para 3,38%.

O dado será acompanhado de perto em meio as apostas de cortes da Selic conforme a Previdência avança no Congresso, condição apontada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) nas últimas reuniões. O colegiado disse que avanços concretos da agenda de reformas é fator preponderante em seu balanço de riscos.

A semana contará ainda com outros indicadores de atividade, que para a GO devem confirmar a tendência de desaceleração da atividade econômica, com variação mensal (com ajuste sazonal) de 0% e 0,3% para o volume de serviços e para as vendas do comércio,respectivamente.

Na agenda internacional, o destaque ficara por conta da inflação ao consumidor (CPI) de junho nos Estados Unidos a ser publicado na quarta-feira(10).

Também vale destacar os discursos de vários integrantes do Federal Reserve, que podem dar munição extra para ajuste das expectativas para o encontro do Fomc do fim do mês.

O presidente do Fed, Jerome Powell, fala na quarta no painel de Serviços Financeiros na Câmara, apenas quatro horas antes da divulgação da ata da última reunião do Fomc. Ele volta a dar um depoimento no dia seguinte ao comitê bancário do Senado. Falam ainda Bullard, Bostic, Williams e Evans.

Na Europa, a ata do encontro do Banco Central Europeu (BCE) de junho, com divulgação na quinta-feira (11), que pode trazer pistas sobre a discussão de estímulos e probabilidade de mudança de guidance em julho e corte de juros em setembro.

Por fim, na China, os destaques da semana são os números da balança comercial e os dados de inflação ao consumidor e ao produtor, todos de junho.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

 

Contato