Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa se sustenta acima dos 100 mil pontos pelo 5º pregão, puxado por bancos e exterior

Mercado conseguiu a custo mais uma alta, mas preocupações com o cronograma de votação da reforma da Previdência continuam a pesar

ações índices bolsa mercado
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ibovespa fechou em alta nesta quarta-feira (26) e teve seu quinto pregão consecutivo acima dos 100 mil pontos, com as ações de bancos, com destaque para o Itaú Unibanco (ITUB4), puxando a alta do índice após mudança em regra do Banco Central. 

No noticiário macro, houve pouco a se comemorar no cenário doméstico, mas bons sinais vindos do exterior apesar do desempenho mediano das bolsas norte-americanas, que fecharam estáveis.

Uma notícia positiva para o mercado de ações no Brasil foi que o petróleo disparou 2,5% depois de ser reportada pela Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês) uma queda de 12,788 milhões de barris nos estoques da commodity. A outra é que o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steve Mnuchin, disse que o acordo para encerrar a guerra comercial contra a China está "90% completo". 

Com isso, o principal índice da B3 teve alta hoje de 0,6% a 100.688 pontos. O volume financeiro negociado foi de R$ 15,929 bilhões. 

Já o dólar comercial caiu 0,16% a R$ 3,8463 na compra e a R$ 3,8467 na venda. O dólar futuro para julho registra leves ganhos de 0,01% a R$ 3,8465. 

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2021 avança um ponto-base a 5,97%, ao passo que o DI para janeiro de 2023 recua três pontos-base a 6,76%. 

Por aqui, a Comissão Especial da Câmara dos Deputados voltou a se reunir para analisar a reforma da Previdência, mas o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que ainda não foi firmado acordo com governadores para incluir os estados no texto. De acordo com Maia, a sessão para ler voto pode ser às 10h ou 11h amanhã.

Alguns veículos de comunicação já falam em um novo cronograma para a tramitação do texto, com votação apenas na próxima terça-feira (2). A expectativa anterior era de que a Previdência já fosse votada esta semana na Comissão. Vale destacar que, segundo levantamento feito pela Bloomberg, a Previdência tem de 30 a 34 votos favoráveis na comissão especial da Câmara; são necessários 25 votos para a aprovação. 

Vale ressaltar ainda que o presidente da República, Jair Bolsonaro, está em deslocamento até Osaka, no Japão, para participar da reunião do G-20. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o presidente está em contato com a Casa Branca para um encontro bilateral com o presidente norte-americano, Donald Trump. Bolsonaro poderá se encontrar ainda com o presidente da China, Xi Jinping, e com os líderes do Japão, Singapura, Arábia Saudita e Índia.

Pela alta de hoje, o Ibovespa recuperou parte das perdas da véspera. Ontem, a Bolsa caiu 1,93% por conta de notícias de que o centrão estaria tentando adiar a votação da Previdência.

Também pesaram o discurso de dirigente do Fed afastando possibilidade de um corte de juros mais rápido e o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) da possibilidade de libertar o ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, até que seja julgado o pedido de habeas corpus da defesa por suspeição do ministro da Justiça, Sérgio Moro. O pedido do ex-presidente foi negado ontem por 3 votos a 2 e ele segue preso em Curitiba. 

Noticiário corporativo

Os bancos subiram hoje com mudanças no requerimento de capital para risco de mercado. O Banco Central reduziu para 35% o fator de ponderação do requerimento de capital aplicável a empréstimos com garantia imobiliária residencial caso o saldo devedor do empréstimo seja de até 50% do valor de avaliação do imóvel. Antes, o fator de ponderação chegava a 50%.

A Petrobras (PETR3; PETR4) vai realizar uma nova rodada de ofertas para definir a venda dos polos de Enchova e Pampo, localizados na Bacia de Campos. No último dia 13, a Petrobras informou ao mercado que recebeu propostas finais para os polos.

As novas ofertas recebidas superam US$ 1 bilhão, segundo informou a estatal em um comunicado, montante próximo ao que foi oferecido pela Ouro Preto e EIG em 2018. Desta vez, a candidata principal seria a Trident Energy, com sede em Londres, segundo fontes do setor ouvidas pelo Broadcast.

Ainda no radar da companhia, o preço da ação da Petrobras vendida pela Caixa foi de R$ 30,25 – representando um desconto em relação à cotação de ontem (R$ 30,70), mas superior ao do dia do lançamento da oferta (R$ 29,85). No total, a Caixa vai arrecadar cerca de R$ 7,3 bilhões pela venda das 241,3 milhões de ações ordinárias da Petrobras.

O presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas deferiu pedido do Ministério Público e da Defensoria Pública, determinando bloqueio cautelar de aproximadamente R$ 3,7 bilhões em contas bancárias da empresa, disse a Braskem (BRKM5) em comunicado.

A decisão tem objetivo de garantir eventuais indenizações à população afetada pelo fenômeno geológico ocorrido em bairros próximos à área de extração de salgema em Maceió. A Braskem diz que tomará as medidas pertinentes nos prazos legais aplicáveis.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 ITSA4 ITAUSA PN 12,98 +3,18 +14,24 1,18B
 BRDT3 PETROBRAS BRON 25,00 +2,92 +6,81 79,43M
 ELET3 ELETROBRAS ON 33,89 +2,60 +39,87 113,42M
 CSAN3 COSAN ON 46,30 +2,50 +41,40 48,63M
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN 36,50 +2,38 +8,21 1,19B

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 JBSS3 JBS ON 21,24 -3,01 +83,28 214,43M
 B3SA3 B3 ON EJ 36,90 -1,60 +38,44 576,82M
 PCAR4 P.ACUCAR-CBDPN 84,61 -1,50 +5,35 117,52M
 CVCB3 CVC BRASIL ON 50,75 -1,48 -17,01 47,04M
 RAIL3 RUMO S.A. ON 20,00 -1,43 +17,65 85,36M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 PETR3 PETROBRAS ON N2 30,55 -0,49 2,04B 274,44M 52.641 
 PETR4 PETROBRAS PN N2 27,67 +0,58 1,35B 1,26B 39.743 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN 36,50 +2,38 1,19B 678,96M 43.723 
 ITSA4 ITAUSA PN 12,98 +3,18 1,18B 261,79M 39.810 
 BBAS3 BRASIL ON 53,69 +2,17 691,84M 523,09M 25.445 
 VALE3 VALE ON 51,58 +0,39 614,19M 969,26M 26.875 
 B3SA3 B3 ON EJ 36,90 -1,60 576,82M 464,50M 29.558 
 BBDC4 BRADESCO PN 38,08 +1,25 484,78M 583,61M 25.180 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 18,10 -0,39 255,68M 306,67M 19.999 
 JBSS3 JBS ON 21,24 -3,01 214,43M 261,48M 20.412 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)
IBOVESPA

Lula

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu por três votos a dois por manter o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na prisão até que seja julgado o habeas corpus que pede sua soltura. Para a defesa, o ex-juiz Sérgio Moro, responsável pela condenação de Lula, não é imparcial e isso deveria anular o julgamento da primeira instância. O advogado de Lula, Cristiano Zanin, minimizou o resultado de ontem, afirmando que deverá ser diferente quando a Corte analisar o mérito do habeas corpus.

Votaram contra a liberdade do ex-presidente os ministros Luiz Edson Fachin, Cármen Lúcia e Celso de Mello. Já a favor de libertar o Lula votaram os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski. Ontem foi julgada apenas a proposta de Gilmar Mendes de libertar Lula até que o caso fosse julgado em definitivo. Ou seja, não se deliberou hoje sobre Moro ser ou não suspeito para julgar o caso. Gilmar disse que precisa de mais tempo para analisar o processo do tríplex no Guarujá (SP), por isso pediu vista do mérito do caso principal.

Quer investir com corretagem ZERO na Bolsa? Clique aqui e abra agora sua conta na Clear!

 

Contato