Em mercados / acoes-e-indices

XP inicia cobertura para supermercados e elege Pão de Açúcar como ação favorita; upside é de 41%

Na opinião da equipe de análise, setor deve se beneficiar com melhores tendências econômicas, com impacto positivo da recuperação da inflação de alimentos

Supermercado
(Have a nice day Photo)

SÃO PAULO - A XP Investimentos iniciou a cobertura de dois supermercados: Pão de Açúcar (PCAR4) e Carrefour (CRFB3). Enquanto o primeiro possui recomendação de compra, com preço-alvo estimado em R$ 131 (com potencial de alta de 41% em relação ao fechamento do último pregão), o segundo tem recomendação neutra e preço-alvo de R$ 21, o que implica em um upside de 4%.

Em relatório intitulado "Supermercados: hora de encher o carrinho", a equipe de research destaca que possui uma visão positiva para o setor, que deve ser beneficiado por melhores tendências econômicas, com impacto positivo da recuperação da inflação de alimentos.

Betina Roxo, analista que assina o relatório, afirma que ambas as empresas estão bem posicionadas para capturar o crescimento da indústria de alimentos, com forte presença nos segmentos de varejo e atacado. No entanto, a favorita é Pão de Açúcar, por acreditarem que as melhorias operacionais não estão totalmente precificadas e verem um potencial adicional com desinvestimentos da Via Varejo (VVAR3) e da Cnova, uma das principais empresas de comércio eletrônico na França e parte do Grupo Casino.

Roxo destaca que o mercado brasileiro de varejo alimentar ainda é altamente fragmentado, com Carrefour, Grupo Pão de Açúcar e Walmart ocupando apenas 36% do total. Desta forma, há espaço para que as grandes varejistas expandam geograficamente e aumentem a presença em outras regiões do país.

Em um cenário otimista, a equipe de análise vê um potencial de alta de 57,9% para os papéis de PCAR4, alcançando os R$ 147. Já Carrefour, poderia subir até os R$ 23 - upside de 13,9%.

O e-commerce que chegou para ficar

Uma das iniciativas utilizadas pelo 'atacarejo' que tem colhido bons frutos é o investimento em plataformas de serviços online e na multicanalidade.

Roxo cita o Índice Tetra Park 2018, que diz que as vendas online de alimentos e bebidas devem apresentar um forte crescimento nos próximos anos. "Na nossa visão, as tendências de multicanalidade devem ser o principal fator para o aumento online, com os varejistas que operam em lojas físicas fortalecendo sua presença digital e as empresas online expandindo as operações em lojas físicas", escreve.

No Pão de Açúcar, por exemplo, o e-commerce cresceu 63,5% no 4º trimestre de 2018 na comparação anual. Entre os principais investimentos estão a parceria com o Cheftime, a aquisição do James Delivery e a inauguração do Pão de Açúcar Adega.

A companhia espera fortalecer seu projeto digital através da maior penetração de ferramentas de fidelidade e personalização do aplicativo "Meu Desconto"; implantação da plataforma James Delivery em São Paulo no 2º trimestre e expansão para 10 cidades até o final do ano; expansão da plataforma Adega, entre outros.

No caso do Carrefour, as vendas online atingiram R$ 1,4 bilhão em 2018, montante 110% acima do ano anterior, com o marketplace representando 15% das vendas (contra 3% em 2017). A parceria com o Rappi também contribuiu para esse aumento. Entre as principais iniciativas para este ano estão a ampliação do serviço "Clique e Colete" e a expansão do "Carrefour Drive" para outros formatos, como 'Market' e 'Express'. 

Invista em ações com taxa de corretagem ZERO: abra uma conta na Clear

 

Contato