Em mercados / acoes-e-indices

Bolsonaro nos EUA, Copom e Fomc: tudo o que você precisa acompanhar no mercado esta semana

Tudo que o investidor precisa saber antes de operar nesta semana

Jair Bolsonaro e Donald Trump
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Após uma semana de euforia, com o Ibovespa saltando 3,96% e encostando na marca histórica dos 100 mil pontos, a agenda recheada dos próximos dias promete elevar a volatilidade do mercado brasileiro. No exterior, o Brexit segue no radar, enquanto por aqui o andamento da reforma da Previdência deve guiar o humor dos investidores.

No Brasil, a política ganha força. Após a instalação da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), a entrega do projeto de lei de pensão militar proposto pelo governo agora deve ser crucial para mostrar a força que a reforma da Previdência terá no Congresso e suas chances de desidratação.

As forças armadas propuseram um aumento de salário, bônus de fim de carreira e a criação de outro cargo para aceitar a necessidade de trabalhar 35 anos antes da aposentadoria em vez de 30 anos. Se chegar ao Congresso como está, é improvável que o projeto de lei seja bem recebido pelos legisladores e pelo público em geral.

Ainda na política, o presidente Jair Bolsonaro viajou para os Estados Unidos onde tem agenda recheada durante a semana, incluindo um encontro com o presidente Donald Trump. Em live realizada na semana passada, Bolsonaro afirmou que irá assinar diversos acordos com o governo norte-americano.

Já entre os indicadores, o principal dado será o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), na segunda-feira às 8h30 (horário de Brasília). A expectativa é que o indicador registre alta de 0,21% em janeiro, levando o dado anualizado para 0,18%.

Além disso, a semana conta com a primeira reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) sob o comando de Roberto Campos Neto. O mercado espera que a Selic se mantenha no atual nível de 6,50%, mas há uma grande expectativa pelo comunicado pós-reunião e a avaliação do balanço de riscos, já que começa a crescer no mercado projeções de um novo ciclo de corte dos juros no País.

Invista melhor: abra uma conta gratuita na XP.

A temporada de resultados corporativos do quarto trimestre também ganha destaque ao entrar em sua reta final, com 28 empresas divulgando seus números entre os dias 18 e 22 de março. Entre os destaques estão B2W (BTOW3), Lojas Americanas (LAME4), Cesp (CESP6), CCR (CCRO3) e Anima (ANIM3). Clique aqui para conferir o calendário de resultados.

Agenda externa
No exterior, mais uma vez o Brexit será o centro das atenções. Após os parlamentares britânicos aprovarem na semana passada um pedido de extensão do prazo do dia 29 de março para a saída definitiva do Reino Unido da União Europeia, nesta terça-feira (19) a primeira-ministra Theresa May deve colocar em votação pela terceira vez o seu acordo.

Além de precisar justificar a prorrogação do prazo e ter que esperar uma aprovação por parte da UE, o governo britânico corre contra o tempo para tentar realizar o Brexit. A cada dia que passa o cenário se torna mais incerto e confuso, contando, inclusive, com um aumento dos rumores para a realização de um segundo referendo, algo que ainda está longe de acontecer.

Enquanto isso, nos Estados Unidos, atenção para a reunião do Fomc, que além da decisão de juros contará com a divulgação das novas projeções e com o discurso do presidente do Fed, Jerome Powell. O mercado acompanha de perto as sinalizações da autoridade para tentar antecipar para onde vai os juros conforme aumentam os boatos de que o Fed terá de cortar as taxas até o fim deste ano.

Clique aqui e confira a agenda completa de indicadores e resultados.

 

Contato