Em mercados / acoes-e-indices

Alta do minério após problemas da Vale afeta lucro na siderurgia

O minério de ferro disparou e se aproximou do maior patamar em dois anos depois que a Vale declarou força maior para alguns contratos devido ao rompimento de uma enorme barragem de rejeitos no Brasil

fundição 2
(Peter Andrews/Reuters)

(Bloomberg) -- As siderúrgicas, que já enfrentavam a possibilidade de a desaceleração do crescimento global esfriar a demanda, ganharam mais motivos para se preocupar.

O minério de ferro, ingrediente-chave para a produção do aço, disparou e se aproximou do maior patamar em dois anos depois que a Vale declarou força maior para alguns contratos devido ao rompimento de uma enorme barragem de rejeitos no Brasil. O custo maior coloca mais pressão sobre as margens das siderúrgicas após a queda dos preços de seus próprios produtos.

A ArcelorMittal, maior produtora de aço do mundo, deverá divulgar lucros maiores quando publicar os resultados do ano cheio, na quinta-feira. Mas é provável que os investidores tenham mais interesse em saber como a empresa vê esse mercado em rápido declínio.

“Os investidores avaliarão a confiança aparente das siderúrgicas para repassar os aumentos dos preços das matérias-primas e, principalmente, a rapidez com que o preço do aço pode subir para compensá-los”, disse Colin Hamilton, chefe de estratégia de commodities da BMO Capital Markets.

As siderúrgicas europeias certamente enfrentarão uma compressão das margens neste ano, escreveram analistas do Jefferies em nota, nesta quarta-feira.

Várias grandes produtoras, incluindo ArcelorMittal e Evraz, estão parcialmente protegidas do rápido aumento do minério de ferro porque operam minas próprias, segundo o Jefferies.

Ainda assim, frente aos indicativos de demanda mais fraca, as siderúrgicas podem ter dificuldades para repassar custos mais elevados para seus clientes, disse Sergey Donskoy, analista do Société Générale.

Os sinais de pressão sobre as margens deverão aparecer quando as empresas divulgarem os resultados do primeiro trimestre e o impacto pode ser ainda maior no segundo trimestre, “a menos que os preços do minério de ferro caiam no bimestre fevereiro-março, o que não parece muito provável no momento”, disse Donskoy.

As produtoras americanas estão menos expostas ao aumento dos preços do minério de ferro devido ao uso generalizado de fornalha de arco elétrico para transformar sucata de metal em aço, disse o analista Ian Littlewood, do Barclays. Ele estima que os preços do minério de ferro continuarão elevados no primeiro trimestre, a uma média de US$ 79 por tonelada, mas cairão para uma média de US$ 69 no segundo trimestre.

©2019 Bloomberg L.P.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

 

Contato