Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa Futuro fica no zero entre divergências sobre previdência e exterior positivo

Onyx Lorenzoni declarou que o texto final será "muito diferente" da proposta apresentada pela equipe econômica 

Onyx Lorenzoni e Paulo Guedes
(Valter Campanato)

SÃO PAULO - O mercado se divide entre a influência positiva das bolsas estrangeiras e as divergências sobre a reforma da Previdência nesta terça-feira (5). O texto vazado na imprensa de uma das propostas da Previdência na véspera agradou aos investidores e levou o Ibovespa a, mais uma vez, renovar máximas.

No entanto, a proposta foi considerada dura até mesmo por membros do governo. “O presidente não é favorável a igualar homem e mulher. Eu concordo com ele”, disse o vice-presidente Hamilton Mourão. Militares seguem pressionando para ficar de fora das mudanças.

Em entrevista à rádio CBN, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, declarou que o texto final será "muito diferente" da proposta apresentada pela equipe econômica e que o impacto fiscal será próximo de R$ 1 trilhão dentro dos próximos 10 anos. 

Em meio ao impasse, às 9h16 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro subia 0,07%, a 98.425 pontos. O contrato de dólar futuro com vencimento em março de 2019 tinha queda de 0,08%, cotado a R$ 3,671, e o dólar comercial recuava 0,19%, para R$ 3,666. 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, começa hoje as conversas com os presidentes da Câmara e do Senado para pavimentar a votação da reforma da Previdência.

Com Bolsonaro sem previsão de alta, o vice Hamilton Mourão vai liderar a reunião semanal com ministros. No exterior, expectativa com discurso de Donald Trump e bolsas asiáticas fechadas por feriado. 

Invista melhor seu dinheiro: abra uma conta de investimentos na XP.

O Ibovespa Futuro é um bom termômetro de como será o pregão, mas nem sempre prevê adequadamente movimentos na Bolsa a partir do sino de abertura

Bolsas mundiais

Os índices futuros dos Estados Unidos apontam para uma abertura em leve alta com os investidores à espera do discurso de Donald Trump sobre o Estado da União. O mercado espera por sinalizações quanto à guerra comercial com a China e a paralisação parcial do governo diante do impasse com o muro na fronteira com o México. Os investidores aguardam ainda a divulgação de balanços de empresas como Ralph Lauren e Disney.

As bolsas na Europa caminham para nove semanas de ganhos em meio a balanços positivos. Na Ásia, as bolsas na China e em Hong Kong permanecem fechadas ao longo desta semana devido ao Ano Novo Lunar. O índice do Japão encerrou em leve queda. 

Os preços do petróleo operam em alta com as perspectivas de menor oferta global após as sanções dos Estados Unidos contra a Venezuela e os cortes na produção liderados pela Opep. 

Reforma da Previdência

O presidente do Senado, David Alcolumbre (DEM), marcou para hoje a primeira reunião de líderes da legislatura e estará na pauta do encontro a reforma da Previdência. Para Alcolumbre, os senadores deverão dar prioridade à reforma para equilibrar as contas da União, dos estados e dos municípios. 

Nas contas do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o Palácio do Planalto terá apoio para aprovar a agenda de reformas descrita na mensagem presidencial ao Congresso, lida ontem no início dos trabalhos legislativos deste ano. 

“Nós já chegamos a um número suficiente para transformar o Brasil”, disse o ministro se referindo a soma de votos obtidos pelos candidatos à Presidência do Senado mais bem votados nas eleições de sábado (2): Davi Alcolumbre (DEM-AP), Espiridião Amin (PP-SC), e Angelo Coronel (PSD-BA).

Alcolumbre recebeu 42 votos, o segundo colocado obteve 13 e o terceiro, oito. O total soma 63 votos, nove acima do quórum para aprovar emendas constitucionais, como a reforma da Previdência. No entanto, é sabido que a matemática em Brasília não é tão simples assim e esses votos poder não ser necessariamente transferidos para a aprovação da reforma. 

Em busca de costurar apoio, o ministro da Economia, Paulo Guedes, reúne-se hoje com Alcolumbre e Rodrigo Maia, presidente da Câmara, para tratar da reforma. 

Ontem, uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo revelou trechos do que seria a proposta de reforma. Segundo o jornal, o governo deve propor idade mínima única de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem no Brasil. Além disso, a minuta de projeto ainda prevê um mínimo de 20 anos de contribuição para o trabalhador receber 60% da aposentadoria chegando, de forma escalonada, até o limite de 40 anos, para o recebimento de 100%.

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, confirmou que o texto vazado é uma das propostas que vêm sendo analisadas pelo governo. Após o vazamento, a proposta já enfrenta resistência. “O presidente não é favorável a igualar homem e mulher. Eu concordo com ele”, disse o vice-presidente Hamilton Mourão. Militares seguem pressionando para ficar de fora das mudanças.

O programa Analistas sem Censura desta semana debaterá o impacto da reforma nos investimentos, ao vivo, a partir de 15h (de Brasília). Acompanhe no InfoMoney TV ou na página do InfoMoney no Facebook

Agenda econômica 

Começa hoje a reunião do Copom (Comitê de Política Monetária). É praticamente unânime a opinião de que o Banco Central irá manter os juros em 6,5% ao ano. Apesar disso, há uma grande expectativa pelo comunicado, que pode trazer mais detalhes sobre quanto tempo as taxas permanecerão inalteradas e até se o BC avalia um corte de juros. A decisão será divulgada após o segundo dia de reunião, na quarta-feira (6)

Nos Estados Unidos, serão divulgadas a balança comercial de dezembro e a sondagem PMI não-Industrial do ISM e da Markit de janeiro.

Clique aqui para conferir a agenda completa de indicadores.

Noticiário político 

A alta do hospital prevista para o presidente Jair Bolsonaro para quarta-feira (6) não irá mais acontecer. De acordo com o boletim médico do Hospital Albert Einstein, o presidente teve febre, alteração de exames laboratoriais, passou a tomar antibióticos e voltou para a unidade de cuidados semi-intensivos. Ontem ele já não despachou ou realizou reuniões. 

Bolsonaro ainda passou por procedimento com sonda para retirada de líquido da cavidade na região antes estava a colostomia. Segundo o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, Bolsonaro não deve ter alta antes de segunda-feira (11). 

Com Bolsonaro internado, o vice-presidente Hamilton Mourão lidera mais uma reunião com ministros na manhã desta terça-feira. 

Noticiário corporativo

>> Após divulgar seu balanço de 2018, o Itaú Unibanco anunciou também que seu conselho de administração aprovou o pagamento de dividendos no valor de R$ 1,0507 por ação. Além disso, também foi aprovado o pagamento de juros sobre capital próprio de R$ 0,7494 por ação. Os dois proventos serão pagos no dia 7 de março.

O banco ainda informou que os dividendos anunciados em 29 de novembro do ano passado, no valor bruto de R$ 0,0106 por ação (líquido de R$ 0,00901 por ação), também serão pagos no dia 7 de março. Com isso, o Itaú pagará um total de R$ 22,4 bilhões em dividendos e juros sobre capital próprio sobre o ano de 2018, valor que equivale a 87,2% do lucro líquido consolidado registrado no ano passado. Este montante representa R$ 2,3086 por ação.

Invista melhor seu dinheiro: abra uma conta de investimentos na XP.

O Itaú Unibanco encerrou o quarto trimestre de 2018 com lucro líquido recorrente de R$ 6,478 bilhões, uma alta de 3,15% ante o mesmo período do ano anterior. Já no acumulado do ano passado, o banco registrou um lucro de R$ 25,733 bilhões, uma alta de 3,43% ante os R$ 24,879 bilhões de 2017.

>> A Vale decidiu antecipar a suspensão temporária da produção das plantas de concentração do Complexo de Vargem Grande com o intuito de acelerar ainda mais o processo, "pois permitirá o início imediato da coleta de dados para elaboração de projeto detalhado". O complexo estava na lista de descomissionamentos anunciados no dia 29 de janeiro.

Antes, uma decisão da Justiça mandou suspender a operação de oito barragens em Minas Gerais: Laranjeiras, Menezes II, Capitão do Mato, Dique B, Taquaras, Forquilha I, Forquilha II e Forquilha III. A medida deve afetar principalmente a mina de Brucutu, que tem produção anual de aproximadamente 30 milhões de toneladas, ou 7,5% da produção anual da Vale, e foi temporariamente paralisada. Brucutu é a maior mina da Vale em Minas Gerais. 

Ainda sobre a Vale, uma pesquisa feita pelo Instituto Paraná mostrou que, 65,7% dos brasileiros defendem que a mineradora deveria perder sua licença de mineração. Para 52,6%, a Justiça deveria prender todos os executivos da mineradora. Outros 24,2% defendem que seja determinado o afastamento dos executivos de suas funções, determinada a aplicação de uma multa pesada, mas que não fossem congelados bens e decretadas prisões. 2,7% dos entrevistados são contra as opções de sanção por não verem culpa no episódio. 7,2% não souberam ou não quiseram opinar.

A Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale formalizará hoje, por meio de membros da entidade que são acionistas críticos à gestão da empresa, um pedido ao Conselho de Administração e ao Conselho Fiscal da mineradora pela destituição de sua diretoria executiva e a convocação de uma Assembleia Geral Extraordinária.

>> A Log viu seu lucro líquido ajustado subir para R$ 14,7 milhões no quarto trimestre de 2018, alta de 52% em relação aos R$ 9,67 milhões registrados no mesmo período de 2017. A receita líquida foi a R$ 28,2 milhões, 9,6% superior ao ano anterior, enquanto o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) teve alta de 15,5% na base anual, a R$ 23,6 milhões. Já a margem Ebitda (Ebitda/receita líquida) avançou para 83,6%.

>> Depois de conseguir um aporte de R$ 4 bilhões de seus acionistas, em janeiro, a Oi, em processo de recuperação judicial, começa a estudar alternativas para o futuro e tem como um dos cenários a possibilidade de se desfazer de usas operações em telefonia celular. É o que informa o jornal O Globo, que ressalta que, neste caso, a empresa concentraria suas atividades no mercado de fibra óptica para serviços de banda larga residencial e telefonia fixa.

Ainda no noticiário da tele, o Estadão informa que os acionistas da Oi estão se articulando para encontrar um novo presidente para operadora. Em recuperação judicial desde junho de 2017, a companhia é comandada pelo executivo Eurico Teles.

Três nomes que fazem parte do conselho da Oi foram apontados como possíveis sucessores de Teles: Rodrigo Abreu, ex-presidente da TIM; Roger Solé, ex-diretor de marketing na TIM e vice-presidente da mesma área da tele americana Sprint (que fundiu as operações com a Nextel no País); e Paulino do Rego Barros Júnior, ex-presidente das operações globais da AT&T e ex-vice-presidente da Motorola. Procurada, a Oi não comenta.

>> A Petrobras informou que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e o BNDESpar (BNDES Participações) reduziram a sua fatia na estatal para menos de 20%. O banco e o seu braço financeiro no mercado de capitais se desfizeram de parte das ações que tinham da Petrobras entre novembro de 2018 e janeiro de 2019. O BNDES se desfez de 121.404.100 ações da Petrobras.

>> É esperado que, durante esta sessão, o governador de São Paulo João Doria anuncie a redução da alíquota do ICMS para querosene de avião de 25% para 12%. Segundo o Bradesco BBI, a economia total, de R$ 205 milhões, será dividida entre as diferentes companhias aéreas brasileiras com base em sua participação de mercado da capacidade doméstica.

"Espera-se, portanto, que Gol, Azul e Latam economizem R$ 73 milhões (alta de 60 pontos-base de margem operacional), R$ 38 milhões (40 pontos-base) e US$ 17 milhões (20 pontos-base), respectivamente. Com isso, o impacto no preço-alvo seria de R$ 1,50 para GOLL4, R$ 0,80 para AZUL4 e US$ 0,20 para os papéis LTM.

Ainda no radar de aéreas, a Gol divulgou os seus dados de tráfego referentes a janeiro. No mercado doméstico, a oferta (ASK) aumentou em 3,3% e a demanda (RPK) subiu 3,9%. A taxa de ocupação doméstica  foi 84,6%, um aumento de 0,5 ponto percentual em relação a janeiro de 2018. O volume de decolagens reduziu 1,1% e o total de assentos aumentou 3,7% na mesma base de comparação. 

>> A Fertilizantes Heringer ajuizou pedido de recuperação judicial “em caráter de urgência”, segundo comunicado. A companhia informou que, apesar dos esforços para “otimizar a situação de liquidez e o
perfil de endividamento” da empresa nos últimos meses, inclusive buscando investidores, “a situação da companhia se deteriorou”.

A administração julgou que a apresentação do pedido de recuperação judicial seria medida adequada para possibilitar a continuidade das atividades e preservar o valor da empresa. A Fertilizantes Heringer diz que suspendeu atividades em Rondonópolis, Dourados, Três Corações, Uberaba, Rio Verde, Porto Alegre, Rio Grande, Paranaguá e Rosário do Catete, “com o consequente desligamento de colaboradores”. O pedido de recuperação judicial será submetido à assembleia geral.

>> O Iguatemi anunciou ontem seu guidance para 2019, tendo como destaque uma revisão para cima na projeção de crescimento da receita (5% a10%) comparado aos anos anteriores, enquanto o range esperado para margem EBITDA (75-79%) e capex de manutenção (R$ 150 a R$ 20 milhões) se mantiveram em linha. Segundo o Itaú BBA, a expectativa é de uma reação levemente positiva do mercado. 

>> A Klabin anunciou que votará para encerrar o pagamento royalties que a família controladora recebe da companhia de papel e celulose na venda de produtos específicos em troca de uma compensação de R$ 344 milhões (50% abaixo do valor calculado pela Deloitte, de acordo com a Klabin, e 30% abaixo dos R$ 500 milhões que os investidores esperavam), pago em ações ordinárias, com lock-up de 5 anos.

>> No radar de recomendações, o Goldman Sachs reduziu a recomendação para as ações do Carrefour Brasil (CRFB3) para neutra, com preço-alvo de R$ 21, enquanto elevou a recomendação dos papéis da Cia. Hering (HGTX3) também para neutra, com preço-alvo de R$ 27,50. Já o Pão de Açúcar (PCAR4) foi reiniciado com recomendação de compra pelo banco. 

Já o JPMorgan reduziu a recomendação de Tupy (TUPY3) e Iochpe-Maxion (MYPK3) para neutra, com preços-alvo respectivos de R$ 23 e R$ 26. 

(Com Bloomberg, Agência Estado e Agência Brasil)

 

Contato