Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa acelera ganhos e dólar ameniza alta após dados dos EUA

A economia norte-americana gerou 304 mil postos de trabalho em janeiro, resultado muito acima da estimativa do mercado de criação de 165 mil vagas

ações alta bolsa
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ibovespa começou fevereiro em compasso de espera após dados fracos da economia chinesa, mas acelerou os ganhos após a divulgação do relatório de emprego dos Estados Unidos. A expectativa ao longo do dia fica com o início dos trabalhos no Congresso e a escolha dos presidentes da Câmara e do Senado.

Às 11h50 (horário de Brasília), o Ibovespa subia 0,55%, a 97.929 pontos. O contrato de dólar futuro com vencimento em março de 2019 tinha alta de 0,44%, cotado a R$ 3,666, e o dólar comercial avançava 0,08%, para R$ 3,659. É a primeira alta da moeda norte-americana frente ao real em seis pregões.

A economia dos Estados Unidos gerou 304 mil postos de trabalho em janeiro, segundo relatório de emprego (conhecido como payroll). O resultado veio muito acima da estimativa do mercado de criação de 165 mil vagas de trabalho no mês passado, segundo mediana do levantamento da Bloomberg.

No mês de dezembro, a criação de emprego foi revisada de 312 mil para 222 mil novas vagas. O resultado de novembro foi revisto de 176 mil novas vagas, para 196 mil.

"Esse é um dos indicadores mais monitorados pelo Federal Reserve, por isso seu resultado pode
influenciar no futuro da taxa de juros americana", explica a Rico. Em decisão unânime na última quarta-feira (30), o Fomc (Federal Open Market Committee) manteve os juros no patamar entre 2,25% e 2,5% ao ano.

O Departamento de Trabalho dos EUA informou também que a taxa de desemprego norte-americana subiu de 3,9% para 4% em dezembro, enquanto a expectativa era de manutenção da taxa. Os ganhos médios por hora subiram 0,1%.

Invista melhor seu dinheiro: abra uma conta de investimentos na XP.

Segundo o relatório, não há como medir o impacto do shutdown - paralisação parcial do governo - no saldo de vagas do mês, mas ele contribuiu para o aumento da taxa de desemprego. 

Congresso de volta

O sentimento no Congresso é de que Rodrigo Maia está bastante consolidado para vencer a eleição para a presidência da Câmara no primeiro turno. O nível de traições na base montada por Maia terá que ser bastante alto para que haja segundo turno, e mais ainda para que ele perca. Enquanto isso, no Senado, Renan Calheiros segue favorito para ser escolhido como presidente após vencer Simone Tebet em disputa dentro do MDB. Se eleito, será a quinta vez que Renan comandará o Senado. 

"Boa parte da alta de 10,8% do Ibovespa e da queda de 6,5% do dólar em janeiro é explicada pelo discurso alinhado de reformas do novo governo. Mas essas reformas precisam passar pelos deputados e senadores. Assim, a escolha dos presidentes de cada uma das casas mostrará o quão ‘comprados’ os políticos estão com essa agenda", observam os analistas da Rico em relatório enviado a clientes.

O governo Bolsonaro espera que a reforma da Previdência seja votada no Congresso ainda no primeiro semestre deste ano. Em documento divulgado para apresentar um balanço do primeiro mês de gestão, a Secretaria de Comunicação Social escreveu que a proposta está em fase final de elaboração e será apresentada em fevereiro. O governo não esclareceu, no entanto, se espera a votação tanto na Câmara como no Senado no primeiro semestre ou apenas na primeira Casa.

Ainda no radar político, o ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), negou um pedido feito pela defesa do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL) para que as investigações sobre movimentações financeiras atípicas de seu ex-assessor Fabrício Queiroz passassem a tramitar na corte. O magistrado, relator do caso, já havia sinalizado que tomaria tal decisão no primeiro dia após o fim do recesso.

Com isso, o Ministério Público do Rio de Janeiro poderá retomar a apuração dos fatos iniciada a partir de um relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras). A investigação havia sido suspensa pelo ministro Luiz Fux, do STF, a pedido do filho do presidente. Como esperado, Marco Aurélio avaliou que Flávio não tem foro nesse caso, por se tratar de fato ocorrido antes do mandato de senador e sem relação com o cargo. 

Destaques da bolsa

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 MRFG3 MARFRIG ON 6,29 +3,45 +15,20 4,17M
 ENBR3 ENERGIAS BR ON 17,19 +2,38 +22,56 11,88M
 BRAP4 BRADESPAR PN 28,71 +2,06 -7,52 16,71M
 GGBR4 GERDAU PN 15,97 +2,04 +7,76 40,08M
 KLBN11 KLABIN S/A UNT N2 18,96 +1,99 +19,40 10,57M

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 RENT3 LOCALIZA ON 32,58 -2,16 +9,51 119,46M
 ESTC3 ESTACIO PARTON 30,44 -2,12 +28,11 39,15M
 BTOW3 B2W DIGITAL ON 49,02 -1,96 +16,66 40,34M
 ELET6 ELETROBRAS PNB 40,27 -1,06 +42,95 13,56M
 CSAN3 COSAN ON 44,04 -0,79 +31,62 10,22M
* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

Bolsas mundiais
Os índices futuros das bolsas dos Estados Unidos apontam para uma abertura perto da estabilidade à espera de dados do mercado de trabalho no país e novidades sobre as negociações comerciais com a China. A reunião entre equipes de alto escalão dos Estados Unidos e da China realizada ontem terminou com o presidente Donald Trump se mostrando otimista quanto à possibilidade de um acordo ser firmado até o prazo de 1º de março.

De acordo com o republicano, a extensão da data limite não foi alvo de discussão na conversa que durou dois dias. A delegação chinesa foi comandada pelo vice-primeiro-ministro do país asiático, Liu He.

Invista melhor seu dinheiro: abra uma conta de investimentos na XP.

O otimismo com as conversas elevou as bolsas asiáticas, a despeito de dados fracos da economia na China, onde a atividade industrial caiu ao seu menor nível desde fevereiro de 2016, elevando os temores de uma desaceleração econômica. 

As bolsas europeias operam em alta impulsionadas pelo otimismo com China e Estados Unidos e resultados corporativos fortes. O preço do petróleo registra a segunda queda consecutiva, pressionado pelos dados chineses fracos. 

Invista melhor seu dinheiro: abra uma conta de investimentos na XP.

Vale e a tragédia em Brumadinho

O presidente da empresa Vale, Fábio Schvartsman, comprometeu-se ontem (31) a acelerar os acordos extrajudiciais para as famílias de mortos e desaparecidos em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte. A iniciativa ocorre seis dias depois do rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão.

Na reunião, o presidente da Vale confirmou que a sirene que iria soar foi "engolfada" pela lama no momento do rompimento da barragem e negou receio com as prisões de funcionários e terceirizados da mineradora no início da semana. “Não tenho nenhum motivo para temer prisão de executivos”, disse Schvartsman.

A mudança na cúpula da empresa segue no radar. Segundo o colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, já há um nome forte cotado para eventual substituição do presidente da Vale. Um dos nomes fortes internamente é o de Eduardo Bartolomeo, atualmente diretor executivo da empresa em Nova York. 

Agenda econômica 

A produção industrial brasileira cresceu 1,1% no ano passado, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em dezembro, a queda foi de 3,6% na comparação anual e alta de 0,2% ante o mçes anterior.. A estimativa mediana da Bloomberg era de recuo de 3,9% na comparação com dezembro de 2017 e recuo de 0,1% ante novembro.

Clique aqui para conferir a agenda completa de indicadores e balanços.

(Com Agência Estado e Agência Brasil)

 

Contato