Em mercados / acoes-e-indices

Novo CEO da Petrobras toma posse, BRF conclui venda de subsidiária à Marfrig por US$ 60 mi e mais notícias

Confira os destaques corporativos desta quinta-feira (3)

Roberto Castello Branco
(José Cruz/Agência Brasil)

SÃO PAULO - Os preços do petróleo caem nesta quinta-feira (3) em meio a volatilidade nos mercados de ações, com analistas alertando para uma desaceleração econômica em 2019, assim como com um aumento global na oferta de petróleo. A notícia, como também a posse do novo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, podem impactar as ações da estatal (PETR3; PETR4).

No radar InfoMoney desta quinta-feira (3), BRF conclui venda de unidade argentina à Marfrig por US$ 60 milhões, Petrobras reduz preço médio da gasolina em 2,73%, Lopes é rebaixada a ‘neutra’ pelo Bradesco BBI e mais notícias.

Confira esses e mais destaques corporativos desta manhã:

Petrobras (PETR3; PETR4)

Acontece hoje às 16h a cerimônia de posse do novo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. A chegada do executivo vem em meio a expectativas de mudanças no comando da companhia.

Também no radar da companhia, a estatal reduziu em 2,73% o preço médio da gasolina nas refinarias: de R$ 1,5087 para R$ 1,4675. O reajuste é válido a partir desta quinta-feira.

BRF (BRFS3)

A BRF concluiu ontem a venda de 91,89% de sua unidade argentina QuickFood para a Marfrig pelo valor de US$ 60 milhões. Segundo a companhia, a medida faz parte do plano de acelerar sua desalavancagem financeira.

Em comunicado, a BRF informou que a conclusão da alienação do imóvel e dos equipamentos da unidade de Várzea Grande, também envolvidos na transação por R$ 100 milhões, ainda aguarda verificação de condições precedentes.

CVC (CVCB3)

A CVC Brasil aprovou o mandato de dois anos para o novo presidente, Luiz Fernando Fogaça, podendo ser reeleito. Também ontem foi registrado o pedido de renúncia do atual presidente Luiz Eduardo Falco Pires.

Lopes (LPSB3)

O Bradesco BBI rebaixou os papéis da consultoria de imóveis Lopes de ‘outperform’ para ‘neutro’, com preço-alvo elevado de R$ 5 para R$ 7, o que implica em um potencial de alta de 11% em relação ao último fechamento.

“Apesar de acreditarmos que Lopes permanece bem posicionada para capturar a retomada econômica no segmento de alta e média renda, isso já está refletido em seu preço atual”, escreve o analista Luiz Mauricio Garcia, que assina o relatório.

Cemig (CMIG4)

A Cemig teve a recomendação do seu ADR rebaixado pelo Goldman Sachs, de ‘neutro’ para ‘venda’. O preço-alvo foi elevado de US$ 2,20 para US$ 3, o que implica em um downside de 19% em relação ao fechamento do último pregão.

Unidas (LCAM3)

A Unidas, ex-Locamerica, teve a compra da NTC aprovada ontem pelo Cade sem restrições, segundo despacho publicado no Diário Oficial.

Renova Energia (RNEW4)

O conselho de administração da companhia não aprovou a oferta apresentada pela AES Tietê para aquisição do Complexo Eólico Alto Sertão III e de aproximadamente 1,1 GW em projetos eólicos em desenvolvimento.

Segundo fato relevante, a Renova ainda poderá reavaliar a oferta, assim como outras alternativas, visando continuidade operacional da empresa.

Sabesp (SBSP3)

Henrique Meirelles, secretário da Fazenda do governo do Estado de São Paulo, afirmou ontem que está estudando a privatização da Sabesp ou então que planeja seguir com o seu plano de capitalização (potencialmente diminuindo a participação do estado na companhia.

Na opinião do Bradesco BBI, a notícia é muito positiva para as companhia, 'uma vez que deve trazer para discussão uma potencial privatização'. “Tal evento pode ser a melhor opção financeira para o estado, assim como uma boa oportunidade para contribuir com serviços que a companhia fornece à população”, escrevem os analistas.

IRB Brasil (IRBR3)

O conselho da companhia aprovou em 28 de dezembro a alteração da estrutura organizacional do IRB Brasil RE através da designação da função de vice-presidente executivo e nomeação para o cargo de Fernando Passos. Passos ficará até 29 de junho e acumulará o cargo com os de vice-presidente financeiro e de relações com investidores,

Nova carteira do Ibovespa

A B3 divulgou a 3ª e última prévia da carteira teórica do Ibovespa com base no pregão de ontem para o período de janeiro a abril de 2019. Nesta prévia, Copel (CPLE6) e Fibria (FIBR3) foram excluídas e BR Distribuidora (BRDT3) incluída.

A Log (LOGG3), empresa que estreou na bolsa no último dia 21 como resultado da cisão da MRV (MRVE3) e passou a integrar o índice desde então, segue na carteira. No caso de Via Varejo (VVAR3), as ações ordinárias substituirão as units. Vale destacar que, a partir do dia 4, as ações da Fibria serão negociadas sob o ticker SUZB3, dando prosseguimento à fusão com a Suzano.

Seja sócio das maiores empresas da bolsa com TAXA ZERO de corretagem! Clique aqui e abra uma conta na Clear! 

 

 

Contato