Em mercados / acoes-e-indices

Executiva da chinesa Huawei é presa a pedido dos EUA

A prisão ocorre em meio a uma campanha de um ano do governo dos EUA contra a empresa, que Washington vê como uma ameaça à segurança nacional

logo da Huawei no prédio-sede da empresa
(Tyrone Siu/Reuters)

Autoridades canadenses em Vancouver prenderam a diretora executiva da gigante de telecomunicações chinesa Huawei Technologies a pedido do governo dos Estados Unidos, por supostas violações das sanções contra o Irã.

Um porta-voz do Departamento de Justiça do Canadá afirmou que a executiva foi detida em Vancouver em 1º de dezembro e deve ter uma audiência de fiança nesta sexta-feira.

Meng é filha do fundador da Huawei, Ren Zhengfei. A prisão ocorre em meio a uma campanha de um ano do governo dos EUA contra a empresa, que Washington vê como uma ameaça à segurança nacional.

No ano passado, o governo americano tomou uma série de medidas para restringir os negócios da Huawei em solo americano e, mais recentemente, lançou uma campanha internacional para persuadir aliados a adotar restrições similares.

Um porta-voz da Huawei não tinha ainda comentários a fazer sobre a prisão, ao ser questionado nesta quarta-feira.

Autoridades dos EUA suspeitam de suposto envolvimento da Huawei em violações contra sanções iranianas pelo menos desde 2016, quando os EUA investigaram a ZTE, concorrente chinesa menor da Huawei, por violações similares. Fonte: Dow Jones Newswires.

 

Contato