Em mercados / acoes-e-indices

Vale a pena entrar na bolsa após sucessão de recordes? Analistas sem Censura respondem

Ibovespa fez novo topo histórico na véspera aos 89.820 pontos

Alta
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ibovespa vem renovando sucessivamente seu topo histórico desde meados da semana passada e, na segunda-feira (3), chegou a 91.242 pontos na máxima do dia e encerrou aos 89.820 pontos, no maior fechamento da história. 

O otimismo é embalado tanto pelo cenário doméstico, com a indicação de nomes liberais para a equipe econômica de Jair Bolsonaro (PSL), como pelo ambiente internacional, que ganhou fôlego nos últimos pregões com a alta do petróleo, as expectativas com a reunião do G-20 e a trégua acordada entre os Estados Unidos e a China durante a reunião entre as maiores economias do mundo. 

Depois de tantos topos renovados será que ainda vale a pena comprar ações? Os analistas da Nord Research Ricardo Schweitzer, Bruce Barbosa e Renato Breia responderam a essa pergunta no programa Analistas sem Censura desta semana. 

Para Breia, os múltiplos do Ibovespa apontam que a bolsa está barata e abaixo da média histórica, mas alerta: nem tudo está barato e investir em ações que já subiram muito até aqui pode ser uma furada. 

Aproveite a baixa: invista em ações com a melhor corretora do Brasil. Abra uma conta na XP - é de graça!

Sobre a possibilidade de um rali de fim de ano, Breia pondera que é necessário um forte fluxo de estrangeiros - que ainda está R$ 9 bilhões negativo. A virada de mão deve acontecer quando houver sinais claros de que a economia está se encaminhando para a recuperação, o que inclui a aprovação da reforma da Previdência.

Independente disso, o time de analistas disse que pouco importa se haverá ou não rali de fim de ano, pelo menos para o investidor comum. Gestores de fundos que precisam cumprir cotas, por exemplo, é que se atentam a esse tipo de movimento.

O programa, na íntegra, pode ser acompanhado no player acima e pela IMTV.

Em observância à ICVM 598, o(s) analista(s) de valores mobiliários participantes deste programa declara(m) que suas recomendações, pelas quais é(são) o(s) respectivo(s) responsável(is) principal(is), refletem única e exclusivamente suas próprias opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

 

Contato