Em mercados / acoes-e-indices

Eztec elevada a “compra” pelo Itaú BBA, Bradespar não vai pagar remuneração aos acionistas e mais notícias

Confira os destaques do radar corporativo desta segunda-feira (22)

Ez Towers
(Divulgação)

SÃO PAULO - O preço do barril de petróleo está subindo acima de US$ 80 nesta segunda-feira (22), puxado pelo nervosismo com o agravamento da crise diplomática entre a Arábia Saudita e o Ocidente. A notícia pode impactar as ações da Petrobras (PETR3; PETR4).

No radar, Eztec é elevada a “compra” pelo Itaú BBA, Embraer recebe aval da Anac para comercializar cargueiro KC-390, Bradespar não vai pagar a primeira parcela de remuneração aos acionistas e mais notícias. Confira os destaques do radar corporativo desta segunda-feira (22):

Eztec (EZTC3)

O Itaú BBA elevou para “Outperform” (performance acima da média do mercado) os papéis de Eztec, estimando um preço-alvo de R$ 25,60 para 2019 - um upside de 29% em relação ao fechamento do último pregão.

De acordo com a equipe de análise, é esperada uma aceleração dos lançamentos no quarto trimestre, totalizando R$ 848 milhões em 2018 e se aproximando da meta da companhia. Além disso, ainda há mais por vir, esperando que o ROE (Retorno Sobre o Patrimônio, na sigla em inglês) melhore significativamente nos próximos anos, e há “mais dividendos no caminho”.

Petrobras (PETR3; PETR4)

A Petrobras concluiu neste mês o primeiro ciclo de testes na área do campo de Mero, no pré-sal da Bacia de Santos.

O campo é considerado um dos maiores “tesouros” no pré-sal e opera em fase de teste desde abril de 2017, sendo o mais produtivo do país desde o período, e chegando a extrair 45 mil barris/dia de petróleo.

Embraer (EMBR3)

A maior aeronave já produzida no Brasil, o cargueiro KC-390 da Embraer, recebeu na última sexta-feira a certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A partir de agora, o modelo pode ser comercializado e operado em todo o território nacional.

O modelo foi desenvolvido para atender a Força Aérea Brasileira (FAB) e é capaz de transportar até 26 toneladas a uma velocidade de 870 km/h, com capacidade de operar em pistas não pavimentadas ou danificadas. A primeira entrega está prevista para o 1º semestre do ano que vem.

Randon (RAPT4); Azul (AZUL4)

O Itaú BBA realizou uma troca em sua carteira Top 5 e optou por retirar os papéis de Randon. “Continuamos com uma expectativa de bons resultados para os próximos trimestres, mas, dada a alta expressiva de 33% desde a adição na carteira, preferimos realizar lucros”, escrevem os analistas.

No lugar, incluiu as ações de Azul por apresentarem uma performance mais fraca desde o começo do ano (4% contra alta de 10,2% do Ibovespa). Além disso, os analistas acreditam que mesmo com uma alta dos preços do petróleo, um real mais depreciado possa pressionar as margens neste ano.

Bradespar (BRAP4)

A Bradespar informou que não vai pagar a primeira parcela de remuneração aos acionistas por não terem sido atendidos os requisitos previstos em sua “Política Indicativa Anual ao Acionista”.

De acordo com a empresa, continuará sendo avaliado a possibilidade de uma assembleia geral ordinária para propor o pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio.

Banco do Brasil (BBAS3)

O UBS e o Banco do Brasil estão em fase final de negociação para a criação de uma joint venture de gestora de ativos, afirma o colunista Lauro Jardim no jornal “O Globo”.

Segundo ele, o banco suíço teria 51% da nova empresa e o Banco do Brasil, 49%. As negociações estariam em andamento desde janeiro.

Banco Inter (BIDI4)

O Banco Inter homologou o aumento do capital social do banco, acrescendo um valor de R$ 10.079.921,46 e totalizando 100.970.272 ações, sendo 50.767.085 ordinárias e 50.203.187 preferenciais. Desta forma, o valor do capital social acrescido do aumento homologado será de R$ 863.417.328,71.

Invista em ações sem pagar taxa de corretagem: abra uma conta na Clear

 

Contato