Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa Futuro cai 1% e dólar sobe com "efeito Treasuries" nos EUA e Ibope

O crescimento de Bolsonaro perdeu intensidade e indica maiores dificuldades para que ele consiga a vitória já no 1º turno

eua

SÃO PAULO - O aumento das taxas de juros dos títulos públicos nos Estados Unidos, os Treasuries, e os dados da pesquisa Ibope divulgados na véspera esfriam o otimismo demonstrado pelo mercado doméstico com a ascensão de Jair Bolsonaro (PSL) na corrida eleitoral. A pesquisa traz como principal informação o fato de o crescimento de Bolsonaro ter perdido intensidade e indicar maiores dificuldades para que ele consiga a vitória já no primeiro turno – principal ponto de atenção dos investidores nesta semana. No exterior, os juros futuros norte-americanos enfrentam seu maior rally de alta desde 2016, com a turbulência após a vitória de Donald Trump. 

Às 9h13 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro recuava 1,46%, a 82.520 pontos. O contrato de dólar futuro com vencimento em novembro tinha alta de 0,43%, cotado a R$ 3,926.

O Ibovespa Futuro é um bom termômetro de como será o pregão, mas nem sempre prevê adequadamente movimentos na Bolsa a partir do sino de abertura

Quer investir com taxa ZERO na Bolsa? Abra agora sua conta na Clear!

Os investidores buscarão novas pistas sobre o rumo das eleições a divulgação de nova pesquisa Datafolha prevista para esta noite e também acompanham com a atenção o último debate presidencial antes do primeiro turno, transmitido pela Rede Globo, às 22h (de Brasília).

Bolsas mundiais

As bolsas asiáticas encerraram majoritariamente em queda após o presidente do Fed (Federal Reserve, o banco central norte-americano, Jerome Powell, afirmar que os EUA estava "muito longe" de ser neutro em relação às taxas de juros. Além disso, os dados do ADP divulgados na véspera apontaram a abertura de 230 mil novas vagas no mercado de trabalho norte-americano, maior patamar dos últimos sete meses, o que sinaliza ganho de musculatura da economia local e espaço para novas altas das taxas básicas de juros.  

Os índices futuros em Wall Street têm queda acentuada com o aumento das taxas dos Treasuries. O contrato com vencimento em 10 anos atingiu seu nível mais alto desde julho de 2011, a 3,2% ao ano, e esse movimento de alta impulsiona também a valorização do dólar ao redor do mundo. 

As bolsas europeias recuam de olho no Fed e acompanham com atenção o desenrolar da decisão sobre o orçamento italiano. O governo da Itália minimizou as preocupações de que a Comissão Europeia rejeitará seu plano de elevar o déficit orçamentário em 2019 e sinalizou que não irá voltar atrás, mesmo sob pressão do mercado.

Os preços do petróleo recuam à medida que a Arábia Saudita e a Rússia concordaram discretamente com o aumento da produção da commodity. Na véspera, dados dos Estados Unidos mostraram que os estoques brutos aumentaram quase 8 milhões de barris na semana anterior, para cerca de 404 milhões de barris.

Schwartsman na InfoMoneyTV

As eleições se aproximam e, com elas, importantes questões sobre como serão endereçadas as principais decisões de política econômica do País. Para falar sobre as perspectivas econômicas para o Brasil no cenário pós-eleitoral, o InfoMoney recebe, em parceria com a UM Brasil,  o ex-diretor do Banco Central Alexandre Schwartsman. A entrevista começa às 11h (de Brasília) e será exibida ao vivo na InfoMoneyTV. Às 14h, o InfoMoney media um painel com candidatos a deputados do RenovaBR,  grupo pró-renovação política. 

Agenda econômica

A agenda doméstica tem como destaque a divulgação dos dados de produção de veículos, às 11h (de Brasília) pela (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores). Nos Estados Unidos, serão divulgados dados de seguro-desemprego às 9h30, e números de pedidos às fábricas e de bens duráveis, às 11h, na véspera do relatório de emprego, um dos indicadores locais mais importantes. Para conferir a agenda completa de indicadores, clique aqui.

Noticiário político 

O Ibope divulgou na última noite uma nova pesquisa para a corrida presidencial. O levantamento, feito entre os dias 1º e 3 de outubro, mostrou oscilações dentro da margem de erro, de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo, nas intenções de voto dos principais candidatos.

Jair Bolsonaro (PSL) agora tem 32%, diferença de 1 p.p. superior ao percentual registrado na última segunda-feira. Já o segundo colocado Fernando Haddad (PT) foi de 21% para 23% no mesmo período. Com isso, o quadro de um possível segundo turno entre o petista e o militar reformado torna-se mais provável neste momento.

Nas simulações de segundo turno, o parlamentar aparece em situação de empate técnico com Haddad, Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede). No caso do confronto com o petista e o tucano, ele aparece numericamente atrás. No confronto com Ciro Gomes (PDT), a pesquisa indica vitória ao pedetista por 7 pontos percentuais.

A três dias do primeiro turno, as campanhas dos candidatos desenham eventuais governos em caso de vitória nas urnas. O candidato a vice-presidente na chapa de Bolsonaro, o general Hamilton Mourão (PRTB), sugeriu o nome de Levy Fidelix para presidir a Câmara dos Deputados na próxima legislatura. Fidelix é presidente do PRTB, partido de Mourão, e atualmente disputa uma das vagas para a Câmara por São Paulo. 

Acontece ainda hoje o último debate presidencial antes do primeiro turno, transmitido pela Rede Globo, às 22h (de Brasília). 

Noticiário corporativo 

A unidade da JBS no Arizona, nos EUA, está fazendo um recall de mais de 3,2 mil toneladas de bifes por possível contaminação com salmonela. De acordo com o departamento de agricultura norte-americano, as carnes foram embaladas entre 26 de julho e 7 de setembro e pertencem aos lotes inscritos “EST.267”. Os produtos foram distribuídos pelo país. 

A Petrobras sugeriu que a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) reveja a sua posição sobre a intenção de aumentar a transparência dos preços dos combustíveis. 

O grupo francês Casino está avaliando todas as opções possíveis de venda de ativos para reduzir a sua dívida. De acordo com o jornal Valor Econômico, a companhia só não aceita vender a operação francesa, o que abre espaço para uma possível negociação envolvendo o Grupo Pão de Açúcar.

A Braskem anunciou um novo aumento para os preços de polietileno (PE) e polipropileno (PP) com aplicação neste mês. Os reajustes vão de 5% a 10% ou R$ 300 para a tonelada de PE e R$ 600 por tonelada no PP.

O Banco Inter divulgou a prévia de seus resultados operacionais do 3º trimestre de 2018. Em setembro, o banco superou a marca dos 1 milhão de correntistas e abriu mais de 6 mil contas por dia ao longo do mês.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou na última quarta-feira (3) um acordo com a B3, que pagará R$ 9,44 milhões em troca da suspensão de um inquérito contra ela pela suposta imposição de barreiras à concorrência.

O Cade instaurou um processo administrativo para apurar supostas práticas anticompetitivas por parte da Raízen Combustíveis (joint venture entre a Cosan e a Shell), Air BP, BR Distribuidora e da administradora do aeroporto de Guarulhos (SP).

A Klabin está negociando com os controladores o fim do pagamento de royalties pelo uso da marca. A Klabin Irmãos & Cia.,  holding controladora do Grupo Klabin, é dona de 47,5% das ações ON e recebeu R$ 37,3 milhões pela licença de uso da marca, enquanto R$ 13,6 milhões foram pagos a outras partes. De acordo com o Valor Econômico, o tema é visto com ressalvas pelo mercado e está incluso no preço das units da empresa.

O Itaú BBA elevou a recomendação de BR Properties para market perform (performance em linha com o mercado) após ter rebaixado a empresa para Underperform em agosto. De acordo com os analistas, a empresa está sendo negociada a um desconto em relação aos seus pares e está em um ponto “decente” de entrada. 

Quer investir com corretagem ZERO na Bolsa? Clique aqui e abra agora sua conta na Clear!

 

Contato